Como declarar os Fundos Imobiliários no Imposto de Renda?

Escrito por: Ulisses Nehmi | Data: 02/04/2012 | Categoria: 45 comentários
Como declarar Investimentos no Imposto de Renda?

Série Como Declarar Investimentos no Imposto de Renda | Fundos Imobiliários (FII)

Este artigo apresenta um resumo sobre a tributação dos FII (Fundos de Investimento Imobiliário). As cotas desses fundos são negociadas em bolsa da mesma forma que as ações, mas têm regras próprias no que diz respeito à tributação.

 

Tributação

A tributação dos FII lembra a de ações, mas com algumas diferenças. Resumindo:

  • Os Ganhos de Capital (Lucros) na venda de cotas de FII são tributados à alíquota de 20%
  • Não entram na isenção de Imposto de Renda para venda de cotas de até R$ 20 mil por mês
  • O Imposto de Renda deve ser calculado pelo investidor com base no lucro das vendas realizadas no mês anterior e pagas por DARF até o último dia do mês seguinte
  • Os custos de corretagem e emolumentos podem ser descontados do cálculo do lucro/prejuízo
  • Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda
  • Em cada operação de venda é retido um imposto no valor de 0,005% (o famoso “dedo-duro”), mas que pode ser compensado com lucros futuros
  • Os Rendimentos (Proventos) de FII com cotas negociadas exclusivamente em bolsa e com mais de 50 cotistas, para investidores Pessoa Física com menos de 10% do total de cotas são isentos de IR, como os dividendos das ações
  • Os Day-Trades (operações de quantidades iniciadas e encerradas no mesmo dia e na mesma corretora) são contabilizados da mesma forma que as operações comuns, não havendo separação como nas ações. Nesse caso, o Imposto de Renda Retido na Fonte (o “dedo-duro”) é de 1% do lucro

Em relação à apuração de lucro, é a mesma coisa das ações: quando um investidor faz uma compra, deve ser calculado o preço médio (incluindo os custos!) de aquisição por cota. Se o investidor já tinha investimento naquele FII, deve ser calculado o novo preço médio ponderado por cota. Nas vendas, compara-se o preço médio de compra com o preço médio da venda para determinar o lucro/prejuízo realizado. O Imposto de Renda só é devido quando as cotas são vendidas com lucro. Valem também as mesmas observações que fiz nas ações em relação à necessidade de organização e da utilização de um bom controle de carteira e cálculo de impostos.

 

Declaração anual de Ações no Imposto de Renda

No caso dos FII, o administrador do fundo deve enviar um Informe de Rendimentos com as informações sobre os rendimentos (proventos) pagos ao longo do ano. Com base nisso, nos seus controles de compra e venda de cotas dos FII e no histórico de apuração de lucros e recolhimento de impostos, veja como fazer a declaração:

 

I. Como declarar os Rendimentos dos FII?

Os rendimentos de FII negociados exclusivamente em bolsa e que têm mais de 50 cotistas, para pessoas físicas que detêm menos de 10% do total de cotas são isentos de Imposto de Renda. No programa IRPF 2012:

  1. Entre na opção Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
    IRPF - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
  2. Clique no botão à direita de 15. Outros
  3. Clique no botão Novo
    IRPF - Rendimentos Isentos - Quadro Auxiliar - FII
  4. Complete o campo Especificação com as informações do Informe de Rendimentos, além do nome e CNPJ do administrador do fundo (assim como na declaração de fundos de investimentos, não é necessário declarar cada fundo imobiliário individualmente, apenas o total por administrador)
  5. Clique em OK
  6. Se necessário, repita o procedimento para incluir os Rendimentos de outros FII

II. Como declarar os Ganhos com as vendas de cotas de FII?

De maneira semelhante às ações, é necessário calcular o lucro com essas vendas e recolher o Imposto de Renda devido até o último dia do mês seguinte. Todas essas informações devem ser inseridas na Declaração Anual, mês a mês, semelhante às ações, mas em seção própria. Também é nessa área que são declarados os prejuízos realizados para posterior compensação. Lembre-se também que os day-trades são computados separadamente. No programa IRPF 2012:

  1. Entre na opção Operações Fundos Invest. Imob. do grupo Renda Variável
    IRPF - Menu - Renda Variável - Operações Fundos Invest. Imob.
  2. Insira o valor do lucro (ou prejuízo) realizado com as vendas de FII nos meses em que houve vendas
    IRPF 2012 - Renda Variável - Fundos de Investimento Imobiliário (FII)
  3. Especificamente no mês de JAN, insira na coluna Resultado negativo até o mês anterior eventual prejuízo a compensar que esteja acumulado na sua declaração de 2010. Caso não tenha, pule para o próximo passo
  4. Na coluna Imposto pago, digite os valores recolhidos por DARF mês a mês
  5. Em seguida, é necessário lançar também o valor do “dedo-duro” já pago. Para isso, entre na opção Imposto Pago/Retido
    IRPF - Imposto Pago/Retido
  6. Preencha o campo 03. Imposto sobre a renda na fonte (Lei nº 11.033/2004) com a soma dos valores do “dedo-duro” recolhido nos meses em que as vendas de Ações foram menores que R$ 20 mil. Essa valor pode ser encontrado nas notas de corretagem e é recolhido à alíquota de 0,005% sobre o valor bruto das vendas
    IRPF 2012 - Imposto Pago/Retido - IRRF "dedo-duro" nas Ações

 

III. Como declarar o Saldo investido em FII?

O valor que deve ser declarado na seção de Bens e Direitos corresponde ao resultado da multiplicação do preço médio de compra pela quantidade de cotas possuídas em 31/12/2012. Note que não deve ser lançado o valor das cotas atualizado, como mostra o extrato de Dezembro. No programa IRPF 2012:

  1. Entre na opção Bens e Direitos
    IRPF - Bens e Direitos
  2. Procure entre as opções existentes se existe alguma linha com a discriminação “Cotas do Fundo de Investimento Imobiliário (FII) XYZ, CNPJ 99.999.999/0001-99. Corretoras: AAA e BBB. Quantidade: 999?. Caso já exista essa linha, selecione essa linha, clique no botão Editar e pule para o passo 5 abaixo. Caso não exista, clique no botão Novo
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - Detalhes do FII
  3. No campo Código, escolha 73 – Fundo de Investimento Imobiliário
  4. No campo Discriminação, digite uma descrição contendo o tipo (Cotas de Fundo Imobiliário – FII), o nome e o CNPJ do Fundo. Inclua também uma referência à corretora e a quantidade atualizada de Cotas
  5. No campo Situação em 31/12/2011, digite o valor resultado da multiplicação do preço médio de aquisição pela quantidade de cotas
  6. Clique em OK
  7. Se necessário, repita o procedimento dos passos 2 a 6 para incluir o investimento em outros FII
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - FII

 

Você tem mais algum investimento? Veja o guia passo a passo para declarar outros investimentos no seu Imposto de Renda!

Ulisses Nehmi é editor do Blog do Investidor e profissional da área de investimentos.

Artigos relacionados
45 Comentários
  1. Thiago, em 11/04/2012

    Estou muito feliz em ter achado esse blog que esta me sendo muito útil.
    Tenho duas dúvidas.
    A PRIMEIRA:

    Meu fundo imobiliario trocou de administrador durante 2011. Então, eu tive duas fontes pagadoras, para o mesmo fundo.
    Devo colocar as duas fontes pagadoras ? Mesmo sendo para um único fundo ?
    A SEGUNDA:

    Comprei em 2011 200 cotas de um FII por 100,00 e mais 181 ( do mesmo fundo ) por 111,00. O valor que tenho que declarar, no saldo investido, seria o real valor pago na data de cada compra ou o atualizado de dezembro ? Não me ficou bem clara a parte em que você fala – resultado da multiplicação do preço médio de compra pela quantidade de cotas possuídas.
    Me desculpe se a dúvida é boba, mas estou bem perdido com isso.
    Agradeço se puder me ajudar.
    Obrigado !

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Thiago,
      Sobre a 1.a dúvida, tem gente que opta por declarar como fonte pagadora de fato a administradora do FII, e não o FII em si. Nesse caso, seria interessante declarar ambas, mesmo que estejam relacionadas ao mesmo FII.
      Já na pergunta 2, você declara pelo valor de compra, e não pelo valor de mercado de dezembro.
      Abs

  2. Dinart, em 14/04/2012

    Ulisses, ótimo post, bastante esclarecedor.

    Gostaria de saber se posso abater lucros na venda de FII’s com prejuízos obtidos na negociação de ações.

    Outra dúvida não tão relacionada, posso abater lucros de day trades com prejuízos na negociação não-daytrade de ações?

    • Guilherme, em 12/05/2012

      FIIs separam-se das ações.
      day-trade separa-se das outras formas de negociação de ações também.

  3. Alexandre, em 24/04/2012

    Quando foi lançado o FI RB AGRE adquiri algumas cotas, mas somente o ano passado soube que os rendimentos que vinha recebendo mensalmente, parte dele não eram rendimentos, mas sim amortização, embora não tenha recebido nenhum demonstrativo oficial disso. Completa novidade pra mim que já possuo outros FI.
    A minha duvida é com relação a declaração de bens no imposto de renda, pois venho lançando como saldo em 31.12 o valor original de aquisição (suponho este valor agora seja menor, já que vem sendo amortizado), pois o informativo do banco para fins de IR só informa os rendimentos e quantidade de minhas cotas.
    Poderia de me dar uma orientação de como agir neste caso, pois os demais FIs que possuo não fazem essas amortizações?

    • Bruno Bittencourt, em 19/03/2013

      Tenho a mesma duvida. Além de que se tenho de lançar as amortizações nos rendimentos isentos não declarados e onde?

      • guest, em 25/03/2013

        Vamos raciocionar com um exemplo: “faz de conta” que seu único patrimônio é um FII com amortização e que você não tenha nenhuma outra renda.

        Digamos que você tinha R$ 100 em conta-corrente e comprou R$ 100 de FIIs. Isto é um fato permutativo, não se tratando de renda, ok? Se não acontecesse mais nada durante o ano, você apenas iria mudar o código do bem na declaração de bens.

        Entretanto, durante o ano, aoós comprar o FII, você recebeu R$ 30 de amortização, depositados em sua conta-corrente. Isto também é um fato permutativo, não caracterizando renda, pois você continuou com os mesmos R$ 100 iniciais. O detalhe é que R$ 30 estão na conta-corrente, devendo constar na declaração de bens com o correspondente código; o FII, também declarado em seu devido código, será de R$ 70 (R$ 100 menos R$ 30 de amortização).

        Na prática, o “chato” é você ter de levantar os valores recebidos como amortização para abater do valor de compra do FII, uma vez que não há obrigatoriedade dessa amortização constar no Informe de Rendimentos; este tem de demonstrar apenas os rendimentos recebidos que, para pessoas físicas, via de regra constituem-se em rendimentos isentos e não tributáveis.

  4. Guilherme, em 12/05/2012

    Ulisses, em todos os outros lugares onde li, FIIs não tem a isenção de R$20.000,00. Por favor, se você tem outra referência (lei, decreto, etc), esclareça.

    Abraços

  5. Claudemir, em 11/07/2012

    Ótimo post
    Até prova em contrário acho que tem isenção até vendas de R$ 35.000,00 – A lei fala que o limite é de R$ 20.000,00 para vendas de ações e de R$ 35.000,00 para outros bens. A não ser que tenha alguma coisa específica contra, acho que as cotas dos fundos imobiliários são outros bens,
    Abs.

  6. Pedro Mendonça, em 10/08/2012

    Ulisses,
    Boa tarde!

    Estou com uma dúvida na questão de IR retido na fonte, refrente ao ganho de capital de venda de FII. Pelo que li na matéria acima a venda de cotas de FII, tem recolhimento de IR na fonte, minha dúvida é se as cotas de FII negaciadas em bolsa são consideradas renda variável?
    Como sabemos a tributação sobre o ganho liquido de FII é de 20%, não entra na tributação referente a ativos de RV negociados em bolsa que é de 15%, fora essa questão tem a do IR “dedo duro” (0,005%) que pela lei 11.033/2004 incide para vendas de R.Variável. Lendo sua matéria no item 6 fiquei com dúvida, teria como me esclarecer?

    Obrigado.

    • Julio Silva, em 16/08/2012

      Pelo que sei o ganho de capital com FII negociado em Bolsa e considerado renda varivel sim, e qualquer ganho que seja sobre a venda deve ser tributado a 20% e não é retido na fonte, o recolhimento fica por conta do contribuinte.
      A isenção de 35.000,00, são apenas para cotas não comercializadas em Bolsas de valores, que não são consideradas renda variavel

  7. João, em 29/08/2012

    Ulisses, posso compensar perdas na venda de ações com ganhos na venda de Cotas de FII, para efeitos de cálculo do IRRF?

  8. Gilson, em 04/09/2012

    não sabia da regra “Não entram na isenção de Imposto de Renda para venda de cotas de até R$ 20 mil por mês” e tenho rendimentos de 2011 que não recolhi DARF como faço para quitar isso? Qual o código da DARF de recolhimento?

  9. Edu, em 13/09/2012

    Qual o código do Darf?

  10. tomaz, em 13/09/2012

    codigo para recolhimento da DARF

    DARF 6015.

  11. Gil Rodrigues, em 24/09/2012

    Gostei do post, muito útil e esclarecedor. Parabéns e obrigado por dividir seus conhecimentos conosco.

  12. Nei, em 29/09/2012

    Olá. Eu investi desde o início do Ano em ações tive alguns ganhos e perdas. Utilizei meu dinheiro quado sai de uma empresa que trabalhava em São Paulo. As perdas somam quase 70% de meu capital. Eu posso declarar essas perdas para deduzir lucros futuros e os ganhos que tive nesse período. Abraço e ótimo Blog.

  13. Simon Salama, em 25/11/2012

    Pessoal, até agora não obtive esclarecimentos suficientes e tranquilizadores sobre a diferenciação de FIIs final 11 ou 12 contra 11B e 12B
    Quanto ao 1º tipo, tudo bem que seguem o tratamento tributário de Renda Variável (sem considerar o limite mensal de vendas até R$20mil).
    Mas os sufixos B, negociados pelas corretoras em Balcão? Alguns dizem com base em orientações do Perguntão da RFB que seriam considerados Ganhos de Capital, portanto com tratamento tributário diferente (Isentos ganhos de R$35mil por FII no ano etc. etc.) Podem explorar melhor o tema? Obrigado

  14. Alexandre, em 18/12/2012

    Pessoal,

    Segue minha dúvida:

    Tenho prejuízos acumulados em ações. Posso compensar com o ganho obtido na venda de cotas de FIIs?

    Grato,

    Alexandre

    • Paulo Lima, em 17/01/2013

      Não Alexandre. Como prejuízos em daytrade só podem ser compensados em operação de daytrade, assim também são as operações com FII.

  15. Fredbsb, em 18/01/2013

    Pessoal, estava indo fazer o pagamento de I.R. referente à venda de FII em dezembro e pairou essa dúvida quanto à obrigatoriedade ou não de pagamento. No link “ajuda” presente no programa GCAP2012 está presente a informação:
    2.Alienação de bem ou direito ou conjunto de bens ou direitos de mesma natureza, em um mesmo mês de valor até:
    I- R$ 20.000,00 no caso de alienação de ações negociadas no mercado de balcão;
    II – R$ 35.000,00 nos demais casos;”

    Verifica-se que ele limita 20.000,00 para ações e coloca 35.000 para os outros casos. Tendo em vista que FII não é uma ação, por que ele não se enquadraria nestes “demais casos”.

    • Diego Wawrzeniak, em 20/03/2013

      respondo sua dúvida abaixo Fred.

  16. Carmelo, em 22/01/2013

    Eu tinha a mesma dúvida do Fredbsb. Já tentei várias fontes e ninguem sabe ao certo. As pessoas afirmam que os FII não se enquadram. Será?

  17. José Luiz, em 28/02/2013

    Muito esclarecedor.
    Ganhos ou perdas na negociação em bolsa FII só podem ser compensados em negociaçoes com FII.
    Também entendi que o imposto é de 20% sobre o ganho líquido em qualquer valor de ganho apurado na venda.

  18. leonardo, em 06/03/2013

    No caso do FII RBAG11 que foi completamente amortizado, como fazer na declaração se você adquiriu as cotas com ágio e a amortização foi menor????exemplo adquiri estas cotas a R$20 e na amortização foi aproximadamente R$10 sendo que depois disso o fundo parou de ser negociado, essa diferença é o que, aonde ela entra?

    • guest, em 25/03/2013

      “Essa diferença” é, pura e simplesmente, prejuízo.

      Como o fundo foi “extinto” somente em 2013, apenas na declaração anual de bens de 2014, ano-base 2013, você declarará RBAG com valor R$ 0,00 na coluna “situação em 31/12/2013″.

      Na declaração corrente (2012/2013), se você recebeu valores a título de amortização durante 2012, estes deverão ser deduzidos do valor de aquisição (o preço que você efetivamente pagou por RBAG), justificando assim sua variação patrimonial.

  19. Elisangela Rodrigues, em 16/03/2013

    Adquiri um imóvel em 2011 com financiamento pela caixa, no ano passado declarei o valor dele total em Bens e Direitos, e referente aos valores a serem pagos em Dividas e Ônus Reais, gostaria de saber se devo declarar novamente este imóvel, colocando em Bens e Direitos o mesmo valor da compra tanto na situação em 31/12/2011 e 31/12/2012 e o restante da Divida como fiz no ano passado. Desta maneira esta correto?

  20. Jean, em 18/03/2013

    Olá !!! Vendi umas cotas de um FII do BB em dez/12, auferi lucro. Recolhi o IR devido por DARF em jan/13. Qdo vou declarar o dedo duro, o sistema da receita da erro. Nos ganhos liquidos ou perdas, eu declarei o lucro, mas não o IR pago pois só o fiz já em 2013. O que devo fazer, não coloco o dedo duro este ano e deixo para o ano que vem ? O valor total de venda foi de R$ 24.502,00, LL Tributável de R$ 4.394,08, IR de fonte R$1,22 e recolhido por DARF em jan/13 de R$877,60.

    • Diego Wawrzeniak, em 20/03/2013

      respondido abaixo

  21. Diego Wawrzeniak, em 20/03/2013

    Olá,

    Muito interessante o artigo! Escrevi um para tentar ajudar na declaração agora de 2013:
    http://blog.bussoladoinvestidor.com.br/imposto-de-renda-em-fundos-imobiliarios/

    Sobre a sua dúvida Fredbsb, a legislação tributa os lucros em Fundos Imobiliários sempre que ocorre ganhos de capital sobre as cotas, independente de onde foram negociados.

  22. Diego Wawrzeniak, em 20/03/2013

    Jean.

    Apesar de só ter pago a DARF em janeiro, como este IR é referente ao ano de 2012, você deve informa-lo em sua declaração anual.

    Abraços,

  23. Marcio, em 22/03/2013

    Tenho um grande dúvida aqui, acabei pagando um valor maior do que deveria em alguns meses do ano passado, e outros meses eu deveria ter pago e não paguei, mas na soma geral, acabei pagando mais do que deveria, comecei a informar os dados no IRPF 2013, vou dar um exemplo do que acabou acontecendo:

    Jan/2012:
    Imposto a Pagar: R$100,00
    Imposto Pago: R$200,00

    Fev/2012
    Imposto a Pagar: R$50,00
    Imposto Pago: R$0,00

    Pelo que pesquisei para tentar reaver o imposto pago indevidamente, teria que fazer uma solicitação utilizando o programa PER/DCOMP, mas pelo que ouvi falar, isso costuma demorar, e eu ainda teria que ir na receita explicar porque paguei errado.
    Eu estava pensando em deixar assim, e nem tentar reaver esse dinheiro, mas o que me preocupa, é por não ter pago no mês de fevereiro, conforme o meu exemplo. Será que vou me incomodar por causa disto?

  24. Luiz Fernando, em 23/03/2013

    Ulisses, onde declarar os RENDIMENTOS NÃO PAGOS pelo Fundo Imobiliário.
    Grato,

  25. Diego Freitas Ferreira, em 03/04/2013

    Bom dia, gostaria de saber como faço para saber qual é o percentual de cotas que possuo de determinado FII. Também gostaria de saber como faço para descobrir o número de cotistas do mesmo FII, para que eu saiba se estou na faixa de isenção ou não. Aguardo retorno, desde já muito obrigado.

  26. Hugo, em 07/04/2013

    Olá, eu comprei cotas de fundo imobiliário, vendi algumas mas naquele momento eu não sabia que os FII não se enquadravam no limite de 20.000 para ações que não precisava recolher IR. Gostaria de saber o que preciso fazer para declarar isso na declaração do imposto de renda? Desde já agradeço.

  27. VanY, em 10/04/2013

    Alguém me auxilie por favor! Investi R$100.000 em FII e no informe de rendimentos veio escrito (rendimentos isentos 670,00) e no campo Bens e direitos R$670,00
    Esta errado? Eu nao devo informar no campo bens e direitos o valor que eu investi? Os 100.000,00?

  28. Antonio, em 12/04/2013

    Ano passado paguei DARF. Posso declarar em imposto pago na declaração desse ano ?

  29. Douglas Oliveira, em 20/04/2013

    Parabéns Ulisses pelo artigo. O uso de prints de tela do programa é um grande diferencial de qualidade dessa reportagem, novamente: parabéns.

    Aproveito para perguntar o seguinte: tenho uma empresa ME, iniciada em 2008 e que ficou inativa até o começo do mês (já foi declarada como inativa em 04/2013, pois todas as declarações estavam pendentes, pois o outro sócio e administrador não fez as declarações e esse foi o melhor caminho para baixar todas as declarações – DCTF, DIRF, DITR – todas de uma vez). Enfim… A empresa foi encerrada na junta comercial, porém apesar de eu não ter rendimentos que alcancem a necessidade de declarar o IRPF, fui orientado a fazer a declaração informando a participação na empresa, mas nao sei como fazê-lo. Podem me orientar? Ressaltando: a empresa está inativa.

    Muito obrigado!

  30. Marcelo, em 28/04/2013

    É possível compensar perdas de ações com lucros da venda de FIIs?

    Tenho a seguinte situação. Num mesmo mês de 2012, vendi cotas de FII, obtendo lucro, e vendi ações, onde obtive perdas. É possível esse tipo de compensação?

  31. Marcelo, em 29/04/2013

    Eu declaro em conjunto com minha esposa, sendo que eu sou o dependente. Acontece que ambos aplicamos separadamente em Fundos Imobiliários e ambos tivemos lucros e prejuízos na compra e venda e IR recolhidos durante o ano de 2012.
    Como devo declarar estes lucros e prejuízos, já que não consigo abrir mais de um quadro demonstrativo na declaração?

  32. Alex, em 02/05/2013

    Bom dia Ulisses!

    Primeiro gostaria de agradecer muito a você, pois essa semana tive que fazer minha declaração e seu blog me salvou! Muito obrigado mesmo!

    No ano passado abri pela 1ª vez conta em uma corretora, por intermédio de um amigo que trabalhava lá e insistiu muito para que eu investisse em FII.

    Agora quando pedi meus informes para declarar, também tomei ciência dos extratos da conta de investimento e me assustei, existem compras e vendas diárias de ações; inúmeros débitos de saldo devedor; vários lançamentos de IR (valores baixos: 0,13; 0,30; 0,18) e sei lá mais o que!

    Estou preocupado, pois essas operações se intensificaram muito em 2013, em 2012 só aconteceram em dezembro, antes os extratos estão tranquilos, só havia os FII que concordei em investir com meu amigo.

    Meu amigo saiu de lá e da cidade e o responsável nunca me atende, pelo que li nas suas explicações, eu tenho que recolher IR sobre vendas de ações acima de 20 mil, preenchendo Darfs, e talves outas burocracias, etc, e nunca fiz nada disso, aliás nem sabia, nunca mexi com isso!

    Você pode me ajudar, me esclarecer? Desde já te agradeço muito!
    Alex

  33. juliana, em 07/03/2014

    Olá! Ótimo post!!! Se possível, gostaria que respondesse a uma dúvida:
    Com a relação a “quando um investidor faz uma compra, deve ser calculado o preço médio (incluindo os custos!) de aquisição por cota.”, onde, exatamente, devem ser registrados estes custos na declaração?
    É correto multiplicar a quantidade de cotas pelo valor médio destas cotas, somar os custos e registrar o valor obtido em Bens e Direitos – Saldo?
    Muito obrigada!

  34. Francisco, em 18/03/2014

    Em Fev de 2013 comprei cotas do btg; algumas por 155,87 , 155,88 , 155,97 , 155,99 e 156,00 posteriormente em ouubro vendi por R$ 133,05 , 133,09 , 133,10 , 133,00 e 133,02 , obviamente com prejuízo ,como faço a declaração do IR? como lanço no campo renda variável

  35. Enio Marodin, em 11/04/2014

    Tive operações de venda de fundo imobiliário com lucro em 2013. Preenchi a tabela de Renda Variável – Operações de Fundo de Investimento Imobiliario e em Imposto Pago/Retido informei na linha 03.lei 11.033/2004 o valor do imposto retido na operação (dedo duro). Quando faço a verificação de pendências aponta erro que impede a gravação para entrega da declaração. O erro apontado é justamente no “imposto sobre a renda na fonte lei 11.033 com valor indevido”. Ou seja, segui todos os passos orientados pelo blog do investidor mas deu esta pendência. Podem me ajudar?
    ela

Deixe seu comentário

*

Receba as novidades do Blog do Investidor