Como declarar Ações no Imposto de Renda?

Escrito por: Ulisses Nehmi | Data: 15/03/2012 | Categoria: 278 comentários
Como declarar Investimentos no Imposto de Renda?

Série Como Declarar Investimentos no Imposto de Renda | Ações

Este artigo apresenta um resumo sobre a tributação das Ações. Pode parecer bem complicado e trabalhoso, mas se você seguir esse guia passo a passo não terá dificuldades para incluí-las na Declaração Anual de Imposto de Renda Pessoa Física 2012.

 

Tributação

A tributação das ações tem diversas peculiaridades, mas podem ser resumidas nos seguintes itens:

  • Os Ganhos de Capital (Lucros) na venda das ações são tributados à alíquota de 15%
  • Os Dividendos são isentos de Imposto de Renda
  • Os Juros Sobre Capital Próprio (JCP) parecem dividendos, mas tem uma sutil diferença: são tributados na fonte à alíquota de 15%, ou seja, o investidor já recebe o valor líquido
  • Vendas (e não lucro) de até R$ 20 mil por mês são isentos de Imposto de Renda
  • O Imposto de Renda deve ser calculado pelo investidor com base no lucro das vendas realizadas no mês anterior e pagas por DARF até o último dia do mês seguinte
  • Os custos de corretagem e emolumentos podem ser descontados do cálculo do lucro/prejuízo
  • Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda
  • Em cada operação de venda é retido um imposto no valor de 0,005% (o famoso “dedo-duro”), mas que pode ser compensados
  • Os Day-Trades (operações de quantidades iniciadas e encerradas no mesmo dia e na mesma corretora) são contabilizados à parte. Nesse caso, o Imposto de Renda Retido na Fonte (o dedo-duro) é de 1% do lucro. Os ganhos são tributados à alíquota de 20% e prejuízos em day-trades só podem ser compensados por lucros em day-trade
  • ETF (fundos de índice como o BOVA11, PIBB11, etc) e Fundos Imobiliários têm regras específicas e não necessariamente seguem todas essas regras

Outro aspecto que merece atenção é a apuração de lucros. Quando um investidor faz uma compra, deve ser calculado o preço médio (incluindo os custos!) de aquisição daquela ação. Se o investidor já tinha investimento naquela ação, deve ser calculado o novo preço médio ponderado por ação. Nas vendas, compara-se o preço médio de compra com o preço médio da venda para determinar o lucro/prejuízo realizado. O Imposto de Renda só é devido quando as ações são vendidas com lucro. Para exemplificar:

  • Comprando 1.000 ações da XYZW4 por R$ 30,00, mais R$ 25,40 de custos (corretagem/emolumentos), significa que o preço médio de aquisição é R$ 30,0254
  • Se em outro dia vender 500 ações da XYZW4 por R$ 32,50, recebe R$ 16.250. Se tirar R$ 14,70 de custo (corretagem/emolumentos, mas sem incluir o “dedo-duro”), recebe apenas R$ 16.235,30, o que significa que o preço médio de venda foi de R$ 32,4706
  • Para apurar o lucro/prejuízo, tenho a quantidade vezes a diferença entre o preço médio de venda e de compra: 500 x (R$ 32,4706 – R$ 30,0254) = R$ 1.222,60 de lucro
  • O “dedo-duro” que aparece na nota de corretagem da venda com o nome “I.R.R.F. s/ operações”, é de 0,005% * 500 * R$ 32,50 = R$ 0,81

Observe que existem muitos detalhes. Investir diretamente em ações tem algumas vantagens, mas exige organização e dedicação. Aos investidores que não declaram corretamente as operações com ações, lembrem-se que o “dedo-duro” informa a Receita Federal de todas as vendas. Por isso insisto na escolha de um programa para controle das finanças pessoais que contemple a parte de investimentos. Outra solução é utilizar serviços prestados por corretoras ou empresas para fazer esse controle de carteira e cálculo de Impostos a Pagar. Para os que acham isso muito complicado, os fundos de ações podem ser alternativas mais interessantes.

De qualquer jeito, para evitar problemas na Declaração Anual, siga o roteiro abaixo.

 

Declaração anual de Ações no Imposto de Renda

Tenha em mãos todos os Informes de Rendimentos enviados pelas empresas das quais você recebeu dividendos ou JCP, boa parte das informações necessárias estão lá. Se algum Informe de Rendimentos não chegar pelo correio, entre em contato com a área de Relações com Investidores (RI) da empresa para solicitar uma 2ª via. Veja a seguir os guia para cada situação:

 

I. Como declarar os Dividendos das Ações?

Os dividendos são recebidos são isentos de Imposto de Renda. No programa IRPF 2013:

  1. Entre na opção Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
    IRPF - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
  2. Clique no botão à direita de 05. Lucros e dividendos recebidos pelo titular e pelos dependentes
    IRPF 2012 - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis - Dividendos
  3. Clique no botão Novo
    IRPF 2012 - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis - Dividendos - Novo
  4. Escolha o Tipo de Beneficiário e Beneficiário nos menus
  5. Complete os campos CNPJ, Fonte pagadora e Valor com as informações do Informe de Rendimentos
  6. Clique em OK
  7. Se necessário, repita o procedimento dos passos 3 a 6 para incluir os Dividendos de outras empresas, conforme a figura abaixo
    IRPF 2012 - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis - Dividendos - Quadro Auxiliar
  8. Clique em OK

 

II. Como declarar os Juros sobre Capital Próprio das Ações?

Os Juros sobre Capital Próprio são tributados diretamente na fonte. Dessa forma, o investidor já recebe o valor líquido informado no Informe de Rendimentos. No programa IRPF 2013:

  1. Entre na opção Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva
    IRPF - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
  2. Clique no botão à direita de 08. Outros rendimentos recebidos pelo Titular (especifique)
    IRPF 2012 - Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva - Juros sobre Capital Próprio
  3. Clique no botão Novo
    IRPF 2012 - Rendimentos: Novo
  4. No campo Especificação, digite uma descrição contendo o tipo (Juros sobre Capital Próprio), o nome e o CNPJ da empresa conforme consta no Informe de Rendimentos
  5. No campo Valor, digite o valor dos rendimentos (JCP) exatamente como consta no Informe de Rendimentos
  6. Clique em OK
  7. Se necessário, repita o procedimento dos passos 3 a 6 para incluir os Juros sobre Capital Próprio de outras empresas, conforme a figura abaixo
    IRPF 2012 - Rendimentos Sujeitos à Tributação Exclusiva/Definitiva - Juros sobre Capital Próprio - Quadro Auxiliar
  8. Clique em OK

Caso os Juros sobre Capital Próprio de alguma empresa estejam enquadrados na opção Declarados a Serem Pagos no Informe de Rendimentos, serão necessários os passos a seguir:

  1. Entre na opção Bens e Direitos
    IRPF - Bens e Direitos
  2. Procure entre as opções existentes se existe alguma linha com a discriminação “Créditos em trânsito – JCP – Empresa XYZ, CNPJ 99.999.999/0001-99″. Caso já exista essa linha, selecione essa linha, clique no botão Editar e pule para o passo 5 abaixo. Caso não exista, clique no botão Novo
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - Ações - Detalhes de Créditos em Trânsito
  3. No campo Código, escolha a opção 99 – Outros bens e direitos
  4. No campo Discriminação, digite uma descrição contendo o tipo do lançamento (Crédito em trânsito referente a JCP a receber em 2012), o nome e o CNPJ da empresa conforme consta no Informe de Rendimentos
  5. No campo Situação em 31/12/2012, digite o valor do saldo a receber exatamente como consta no Informe de Rendimentos
  6. Clique em OK
  7. Se necessário, repita o procedimento dos passos 2 a 6 para incluir os créditos em trânsito de outras empresas
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - Ações - Créditos em Trânsito

 

III. Como declarar os Ganhos com Ações em vendas menores que R$ 20 mil por mês?

Nas vendas de menos de R$ 20 mil de ações por mês, o lucro é isento de Imposto de Renda (no exemplo do começo do artigo, o lucro é de R$ 1.222,60, e não os R$ 16.235,30!). Isso não descarta o cálculo do valor, já que deve ser lançado no programa IRPF 2012 da seguinte forma:

  1. Entre na opção Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
    IRPF - Rendimentos Isentos e Não Tributáveis
  2. Clique no botão à direita de 18.Ganhos líquidos em operações no mercado à vista de ações negociadas em bolsa de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações.
  3. IRPF - Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva - Ganhos até 20 mil
  4. No quadro Ganhos Líquidos/Ganho de Capital, clique em Novo e lance mês a mês os lucros de até R$ 20 mil de Ações por mês realizadas ao longo de 2013.

    IRPF - Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva - Ganhos Liquidos
  5. Clique em OK

IV. Como declarar os Ganhos com as vendas de Ações?

Nos meses em que o investidor vende mais de R$ 20 mil de ações, é necessário calcular o lucro com essas vendas e recolher o Imposto de Renda devido até o último dia do mês seguinte. Muitas dessas informações devem ser inseridas na Declaração Anual, mês a mês, em uma área específica. Embora você não precise declarar as contas em detalhes, precisará do lucro/prejuízo calculado, o valor de IR pago e o valor de IR retido na fonte (o “dedo-duro”). Também é nessa área que são declarados os prejuízos realizados para posterior compensação. Lembre-se também que os day-trades são computados separadamente. No programa IRPF 2013:

  1. Entre na opção Operações Comuns / Day-Trade do grupo Renda Variável
    IRPF - Renda Variável - Operações Comuns / Day-Trade
  2. Insira o valor do lucro (ou prejuízo) realizado com as vendas no mês de JAN na linha Mercado à vista – ações. Observe que o resultado das operações de Day-Trade ficam separados das Operações Comuns
    IRPF 2012 - Renda Variável - Ações
  3. Especificamente no mês de JAN, insira na linha Resultado negativo até o mês anterior eventual prejuízo a compensar que esteja acumulado na sua declaração de 2011. Caso não tenha, pule para o próximo passo
    IRPF 2012 - Renda Variável - Ações - Prejuízo Acumulado
  4. Na parte de Consolidação do Mês, preencha as linhas IR fonte de Day-Trade no mês e IR fonte (Lei nº 11.033/2004) no mês com a quantia de IR retida como “dedo-duro” (lembrando que ele só existe quando são feitas vendas!). Esses valores aparecem na nota de corretagem e são calculados como 1% dos lucros nos Day-Trades e 0,005% do valor bruto das vendas nas Operações Comuns. Por fim, preencha o campo Imposto pago com o valor de Imposto de Renda recolhido até o último dia do mês seguinte
    IRPF 2012 - Renda Variável - Ações - Consolidação do Mês
  5. Repita os passos 2 e 4 para cada um dos meses nos quais houve vendas de Ações em valor superior a R$ 20 mil

 

V. Como declarar o Saldo investido em Ações?

O valor que deve ser declarado na seção de Bens e Direitos corresponde ao resultado da multiplicação do preço médio de compra pela quantidade de ações possuídas em 31/12/2012. Note que não deve ser lançado o valor das ações atualizado, como mostra o extrato de Dezembro. No programa IRPF 2013:

  1. Entre na opção Bens e Direitos
    IRPF - Bens e Direitos
  2. Procure entre as opções existentes se existe alguma linha com a discriminação “Ações da Empresa XYZ, CNPJ 99.999.999/0001-99. Corretoras: AAA e BBB. Quantidade: 999″. Caso já exista essa linha, selecione essa linha, clique no botão Editar e pule para o passo 5 abaixo. Caso não exista, clique no botão Novo
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - Detalhes de Ações
  3. No campo Código, escolha uma das opções a seguir: 31 – Ações (inclusive as provenientes de linha telefônica)
  4. No campo Discriminação, digite uma descrição contendo o tipo (Ações), o nome e o CNPJ da empresa. Inclua também uma referência à corretora e a quantidade atualizada de Ações
  5. No campo Situação em 31/12/2012, digite o valor resultado da multiplicação do preço médio de aquisição pela quantidade de ações
  6. Clique em OK
  7. Se necessário, repita o procedimento dos passos 2 a 6 para incluir o investimento Ações de outra empresa
    IRPF 2012 - Bens e Direitos - Ações

 

Você tem mais algum investimento? Veja o guia passo a passo para declarar outros investimentos no seu Imposto de Renda!

Ulisses Nehmi é editor do Blog do Investidor e profissional da área de investimentos.

Artigos relacionados
278 Comentários
  1. Marina, em 16/03/2012

    Ulisses, MUITO OBRIGADA pelo artigo! A declaração de ações é meio confusa, e cada site diz uma coisa. Precisamos muito de explicações claras e corretas como as suas!

    Minha corretora (Banif), por exemplo, me instruiu a informar o CNPJ dela no campo ‘Juros sobre capital próprio”, e não o da empresa da qual eu recebi o valor… imagine só!

    Novamente, obrigada! Seu blog é um presente para os investidores!

    • Ulisses Nehmi, em 16/03/2012

      Marina,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Infelizmente muitas corretoras, independente do tamanho, só se preocupam em cobrar a maior corretagem possível, mas não tem a menor ideia de como trabalhar lado a lado com o cliente. Se eu tive bastante dificuldade em obter informações corretas das corretoras e conheço bem o assunto, imagine o investidor comum… Isso é uma das minhas motivações pro Blog do Investidor.
      Abs

      • Milton Oliveira, em 03/04/2013

        Ulisses, fiz o exercio de stock options em 2012 e na declaração de ganho de capital em moeda estrangeira o programa exige os dados do adquirente, nome cpf/cnpj e isto, quando se exerce a opção, o Trader não envia esses dados. Há alguma forma de declarar sem ser por esse GCME?

    • luizvalter, em 04/09/2012

      Ótimo artigo. Não é dos que só nos causam confusão.
      A receita informou-me que cada operação dever ser declarada no mês seguinte, em “ganhos de capital”, fiquei em dúvida. Agora não.

    • Paulo Sergio Gomes, em 08/10/2012

      Marina, bom dia.

      A sua corretora BANIF, disponibiliza alguma ferramenta de apuração de resultados do mercado de ações ?

      Caso não gostaria de lhe convidar a conhecer o nosso sistema, onde consolidamos sua carteira de ativos, baseados nos dados operacionais contidos na notas de corretagem, gerando relatórios até a apuração de I.R.

      Se estiver interessada, me envie um email que liberamos um usuário e senha da verão DEMO.

      Grato pela sua atenção.

  2. Levi Cabral Machado, em 16/03/2012

    Ulisses,

    Muito bem esclarecido como declarar investimentos no Imposto de Renda. Sua colocação é clara e de fácil entendcimento e com exemplos que não deixam dúvida ao contribuinte. Parabéns.

    • Ulisses Nehmi, em 18/03/2012

      Levi,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  3. Ana Claudia, em 18/03/2012

    Ulisses, esse topico foi de grande valia para minha declaracao!! Não sabia como declarar JCP a receber, mas agora já posso dar continuidade. O print das telas é otimo, parabens!!

    Grata,
    Ana Cláudia

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Ana Claudia,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  4. João Carlos, em 19/03/2012

    Olá,

    Surgiram duas dúvidas quanto ao item “IV. Como declarar os Ganhos com as vendas de Ações?”.

    São elas:

    a) Na nota de corretagem, esse imposto “dedo-duro” está identificado por qual nome? Emolumentos, IRRF sobre operações? Este dedo-duro é cobrado em toda venda ou somente nas vendas com lucros?
    b) Quando preenchi o valor do dedo-duro no campo especificado no programa IRRF 2012, apareceu um símbolo de erro do lado do campo, informando o seguinte: Imposto sobre a renda na fonte com valor indevido. Qualquer valor que coloco dá errado. O que estou errando?

    Desde já agradeço!

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      João Carlos,
      O “dedo-duro” é o “I.R.R.F. s/ operações” sim. Ele é cobrado sobre os valores das vendas e sobre o resultado positivo nos day-trades.
      Quanto ao segundo erro, não acontece comigo e não sei o que pode ser. Se achar a solução, coloque um comentário aqui também explicando, pode ajudar outras pessoas!
      Abs

      • almiro, em 02/04/2012

        joão carlos
        Para você registrar o IRRF (dedo duro) você não pode fazê-lo diretamente no formulário final da declaração. Por isto é que ele diz “registro inváliddo”. Você precisa preencher mensalmente (ou na hora da declaração de ajuste anual precisa preencher uma folha para cada mes) o anexo “Ganhos em Renda Variável” onde há lugar para pôr este valor do IRRF cada mes. O Programa IRRF2012 automaticamente irá transportar este valor de cada mes para o formulário final.

    • Leonardo, em 24/04/2012

      Amigo, neste campo não se preenche nada. Quando você preencher os valores mês a mês, referente às operações em bolsa, os valores serão importados automaticamente

      • Ulisses Nehmi, em 16/06/2012

        Leonardo,
        É verdade, muito obrigado pelo comentário.
        Abs

  5. Sampaio, em 19/03/2012

    Meus Parabéns, já tinha procurado informações sobre como declarar ações e somente agora compreendi como fazer!
    Muito esclarecedor.

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Sampaio,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  6. Bruno Valente, em 20/03/2012

    Muito bom Ulisses! Esse post foi muito útil. Parabéns pelo Blog! Abraço

    • Bruno Valente, em 20/03/2012

      Só ficou uma dúvida. As datas das minhas operações não são as mesmas informadas pela Nota de Corretagem, geralmente leva 2 dias úteis para eles me enviarem. Então, que data eu devo considerar e onde conseguir essa informação correta? Abraço!

      • Bruno Valente, em 20/03/2012

        Na verdade tem essa informação na Nota de Corretagem! Foi mal! Vi agora!

        Abraço

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Bruno,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  7. Bruno Valente, em 20/03/2012

    Ulisses, esse imposto “dedo-duro” só me foi cobrado uma única vez em 6 operações de venda que realizei. Tem alguma explicação?

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Bruno,
      Eventualmente a corretora pode não ter cobrado isso adequadamente, e não se esqueça que esse valor é cobrado somente sobre as vendas e resultado de day-trade. Procure uma linha na nota de corretagem que diz “I.R.R.F. s/ operações”, esse é o “dedo-duro”.
      Abs

  8. Walter, em 20/03/2012

    Ulisses,

    Muito obrigado pela série de artigos sobre IR!

    Tenho uma dúvida em relação aos proventos: tenho recebido os informes das empresas das quais tenho ações e, em alguns desses informes, apenas os JCP são informados e não há menção aos Dividendos que recebi ao longo do ano? É assim mesmo? Eu devo tomar nota de todos os dividendos por conta própria, somá-los e declará-los por empresa por conta própria?

    Mais uma vez, muito obrigado!

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Walter,
      Você deve receber o Informe de Rendimentos da empresa com todos os proventos pagos, sejam eles JCP ou dividendos.
      Se sentir falta de algum, entre em contato com a área de Relações com Investidores (RI) da empresa e solicite esclarecimentos.
      O que aconteceu comigo é que o Informe de Rendimento de algumas empresas foram enviados para um endereço antigo, pois o banco custodiante estava com o meu endereço desatualizado (incrível, mas não atualizam isso automaticamente com o cadastro da corretora).
      Abs

  9. Turco, em 20/03/2012

    Ulisses,

    Parabéns pela série de artigos.
    Extremamente didáticos.

    • Ulisses Nehmi, em 21/03/2012

      Turco,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  10. Fábio Santos, em 22/03/2012

    Ulisses,
    Tenho uma dúvida.
    No dia 31/12/2011, eu tinha algumas ações alugadas como doador de ações.
    Ou seja, as ações são minhas porém no dia 31/12/2011 elas não estavam na minha custódia.
    Eu tenho que declarar essas ações?
    Se sim, como?
    Obrigado,
    Fábio.

    • Ulisses Nehmi, em 23/03/2012

      Fábio,
      Vou postar o artigo sobre a declaração dos aluguéis de ação na semana que vem. De qualquer forma, mesmo que elas estejam alugadas, você não as alienou e elas continuam fazendo parte do seu patrimônio, certo? Logo, entendo que você continue as declarando normalmente na parte de Bens e Direitos pelo preço de aquisição.
      Abs

      • Leopoldo, em 22/04/2012

        Procurei o seu artigo sobre locação de ações e reembolso de juros e dividendos de ações alugadas, mas não localizei. Preciso muito das suas informações em especial em qual item devo declarar esses valores.
        Parabéns pela excelência das suas informações: claras, objetivas e corretas.
        Leopoldo

      • Drecons, em 23/04/2012

        Olá, penso da mesma forma porém o informe de rendimentos oficial da bovespa demonstra a custódia diminuida (total ações – ações alugadas) e fica complicado a situação: “sumiu as ações” se eu lançar conforme a bovespa disponibiliza e complica a análise da evolução patrimonial. O contrário também é complicado pois se eu lançar conforme o nosso raciocínio lógico, teremos problema de cruzamento de dados com a bovespa.

  11. Sérgio Ricardo, em 22/03/2012

    Ulisses, muito útil seu blog.
    Minha dúvida é o seguinte: como eu lanço as ações que eu já possuía antes de 2011. Por exemplo, se eu já tivesse 100 ações de determinada empresa e em 2011 comprei mais 100 ações. Como fica o campo “situação em 31/12/2010″ e o campo “situação em 31/12/2011″ supondo que apenas comprei e não vendi nenhuma?
    Valeu!

    • Ulisses Nehmi, em 23/03/2012

      Sérgio,
      Se você já as possuía antes de 2011, então elas deveriam estar declaradas pelo preço de custo no IR do ano passado, certo? Supondo que você tinha investido R$ 1.234,56 em ações no ano passado, e nesse ano investiu mais R$ 543,21 em ações (já incluindo os custos), então o saldo em 31/12/2011 passa a ser de R$ 1.234,56 + R$ 543,21 = R$ 1.777,77.
      Abs

      • Clari, em 20/04/2012

        Ulisses,
        Parabéns pelo Blog. Depois de umas mil buscas encontrei um blog que explica detalhadamente como prencher o IR. Mas, ainda tenho uma dúvida: quando você faz várias compras e vendas de uma ação durante o ano, no final, qual o preço de compra para declarar no saldo de 31.12?
        Abraço
        Clari

      • flavio, em 16/03/2013

        Nesse caso do seu exemplo, os 1234,56 foram calculados pelo PM de compra em 2010 vezes o número do acoes compradas naquele ano, certo?

        Ai em 2011 comprei esses 543,21, a outro PM.

        como declaro isso nos bens e direitos?

        “acoes da, quantidade: 2000 adquirdas em 2010, mais XXXX acoes adquiridas em 2011 a um PM XXXX”

        é isso?

  12. PETTERSON, em 22/03/2012

    Vou divulgar seu site. Ajudou-me muito! Obrigado

    • Ulisses Nehmi, em 23/03/2012

      Petterson,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  13. PETTERSON, em 22/03/2012

    Aproveite para colocar uma observação no caso dos Dedo-Duros que será preenchida no campo do Imposto Retido somente se haver VENDA!
    valeu

    • Ulisses Nehmi, em 23/03/2012

      Petterson,
      Muito bem observado, já fiz a alteração!
      Muito obrigado!
      Abs

  14. Juliano Claiton, em 23/03/2012

    Ulisses, parabéns pelo seu artigo.
    Gostaria de tirar uma dúvida simples. Qual valor devo declarar para as ações que tenho: o valor da data de compra da ações ou o valor de 31/12? De antemão, obrigado.

    • Ulisses Nehmi, em 26/03/2012

      Juliano,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Você deve declarar as ações pelo valor de compra, podendo acrescentar os custos no valor de aquisição. Veja o exemplo no ínicio do artigo.
      Abs

      • Alexandre, em 24/04/2012

        Ulisses,
        Aproveitando a dúvida do Juliano, por favor esclareça se nos custos de aquisição além dos valores de Emolumentos e Corretagem podemos incluir também: Taxa de Liquidação e ISS (que no meu caso, Rio de Janeiro).
        Assim como os demais, parabenizo-o pelo excelente trabalho!
        Abs

  15. Rodrigo Gomes, em 24/03/2012

    Bom tarde

    Sr. Ulisses Nehmi,

    Tenho uma duvida comprei 751 ações em 2009 a R$ 29964,90e nunca declarei, agora fiz a venda em fevereiro de 2012 a R$ 33013,40, a duvida e: ser devo declara esta informação no IRPJ 2011 e tambem ser preciso pagar imposto sobre o lucro que foi de R$ 3182,94.
    Abraços..

    Rodrigo.

    • Ulisses Nehmi, em 26/03/2012

      Rodrigo,
      Como a venda foi feita em 2012, então você só precisará declarar esse lucro, conforme o item (IV) no ano que vem. No entanto, você deve calcular o lucro (valor de venda – valor de compra, cerca de R$ 3 mil) e recolher o imposto sobre esse lucro à alíquota de 15% (algo próximo a R$ 450) até o final do último dia útil do mês subsequente (no caso, até 30/mar).
      O único cuidado que você deve ter no IR desse ano é fazer o lançamento das ações na parte de Bens e Direitos mantendo o valor de compra, como diz o item (V) do artigo.
      Além disso, para pensar: se você tivesse vendido menos que R$ 20 mil num mês e o saldo no mês seguinte, não teria que pagar esses cerca de R$ 450.
      Abs

  16. Arrebol, em 26/03/2012

    Ulisses,

    Fiz uma única venda em 2011 e expeimentei um prejuízo de R$ 600,00. Como faço para declarar isso no IR?

    Obrigado e parabéns pelo lúcidos esclarecimentos.

    • Ulisses Nehmi, em 26/03/2012

      Arrebol,
      Nesse caso, siga o roteiro do item (IV). No mês em que teve prejuízo, você deve declarar esse valor para que ele seja “carregado” até que você tenha um lucro com ações.
      Abs

  17. Bruno, em 27/03/2012

    Boa noite.
    Meu entendimento até o presente momento era que as movimentações financeiras de até R$20.000,00 dentro de um mês estariam isentas do pagamento de IR para pessoas físicas. Sendo essas movimentações como lucro ou não. Conforme citado por você acima, meu entendimento está equivocado..
    Levando-se em consideração que não foram feitos os pagamentos de IR em nenhuma das vendas efetuadas no ano de 2011, como devo proceder para regularizar a situação?

    • Ulisses Nehmi, em 27/03/2012

      Bruno,
      O seu entendimento está correto, e é isso que foi colocado no artigo. Nas vendas de até R$ 20 mil por mês o lucro é isento de IR. Isso, no entanto, não descarta o cálculo do valor, que deve ser apurado e declarado no IRPF 2012 conforme mostra o item (III).
      Abs

  18. Luciano de Andrade, em 27/03/2012

    Parabén, Ulisses, bom esclarecimento. Para melhorar, sugiro no item IV “Como declarar os Ganhos com as vendas de Ações?”, modificar a informação “… Todas essas informações devem ser inseridas na Declaração Anual…” para “muitas destas informações devem ser inseridas na declaração. Todavia, as informações do cálculo do lucro não precisam ser inseridas, apenas o resultado do cálculo. Assim, as contas apresentadas no exemplo da ação XYZW4 não precisam ser inseridas, apenas o lucro encontrado de R$ 1.222,60…”

    • Ulisses Nehmi, em 27/03/2012

      Luciano,
      Obrigado pleo comentário! Acabei de alterar o post.
      Abs

  19. Leandro, em 28/03/2012

    Ulisses, parabéns pelo artigo, que é muito esclarecedor. No entanto, ainda estou com dúvidas… Desde 2008, venho informando na “declaração de bens e direitos” ações da vale.
    Em 2011, foram lançadas opções, cujos rendimentos favoráveis permitiram a compra de novas ações (petro).
    A partir disso, novas opções foram vendidas e recompradas, umas operações com lucros, outras não. Ao final, as ações da petr4 foram vendidas. E as ações da vale que eu tinha foram exercidas no prazo da opção correspondente.
    Em resumo, o valor final de todas as operações (novas ações petr4 e opções da vale) foram inferiores ao investido em 2008. Como devo proceder para formalizar a venda das ações da vale (exercidas em opção) na declaração, no campo “declaração de bens e direitos”?
    Devo informar cada operação de venda e compra de opções?
    Em que campo deve declarar o prejuízo final?
    Muito obrigado.

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Leandro,
      Não querendo desestimular esse seu entusiasmo com os lançamentos de opções, mas sugiro que você pesquise como seria a declaração de imposto de renda nesse caso, já que deveria ser apurado mês a mês. Dada a complexidade desse controle, recomendo fortemente utilizar algum tipo de controle (seja fornecido pela corretora, disponibilizado gratuitamente na internet ou contratado) para fazer a apuração mensal. Assim na declaração anual fica muito mais fácil declarar, já que todas essas informações seriam importadas e você só precisaria declarar o saldo de ações na virada do ano.
      Ainda, sugiro que esse tipo de pesquisa/planejamento seja feito antes de sair fazendo operações dessa complexidade.
      Abs

  20. Sergio, em 28/03/2012

    Ulisses parabens pelos esclarecimentos.
    Ainda ficou a duvida de como deve ser informado na discriminação dos bens quando as ações foram adquiridas por subscrições, desdobramentos e bonificações.
    1)Pergunta: Quando forem da mesma empresa devem ser informadas separadamente por cada situação ou junta-se tudo com o saldo que ja existia anteriormente afim de se obter um preço médio.
    2)Pergunta:Ou deve-se abrir um novo item por empresa e por cada situação de compra, subscrição, desdobramento ou bonificação.

    Muito Obrigado!

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Sérgio,
      Nas subscrições, as ações são adquiridas pelo preço de subscrição. Nos desdobramentos e bonificações, o custo das novas ações é zero, restando a você recalcular o novo custo médio unitário de aquisição.
      Assim, basta declarar o saldo total por empresa na parte de bens e direitos.
      Abs

  21. Allan, em 28/03/2012

    Prezado Ulisses,
    Como faço para registrar os prejuízos obtidos na venda de ações dentro do limite dos 20k mensais? Preciso deixar isso registrado no imposto de alguma forma, certo?

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Allan,
      Note que os lucros obtidos com vendas de até R$ 20 mil por mês são isentos, mas isso não significa que não devem ser calculados. Note que eles devem ser lançados com procedimento específico na declaração anual (conforme item III desse artigo).
      Abs

  22. Alexandro, em 29/03/2012

    Boa tarde Sr. Ulisses,

    Antecipadamente, gostaria de parabeniza-lo pelo blog, muito bom!!!
    Adquiri algumas ações do BB, Vale e JBS ha alguns anos e ainda não as vendi. Sempre declarei as açoes no campo de bens e direitos, mas, infelizmente, sempre declarei o valor atualizado do preço das ações pela sua cotação no último dia do ano.
    Declarei também, o saldo de JCP a receber como bens e direitos e nao como sujeito a tributação exclusiva.
    Vi que estava fazendo errado, e agora? Como devo fazer para consertar?

    Atenciosamente,

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Alexandro,
      Obrigado pelo comentário!
      Se você notou os erros, pode fazer a retificação dos anos anteriores, ou consertar tudo só na declaração desse ano. É uma decisão sua, e um ponto que eu levaria em consideração é tamanho do impacto na sua declaração.
      Abs

  23. Fatima Abrahão, em 31/03/2012

    Suas informações são ótimas mas como neófita não declarei a compra de 144 ações BB em 2010 no IR 2011 e só agora me dei conta disso. Devo fazer uma retificação a essas alturas, regularizar tudo ou colocar o valor em 2011 atualizado ou com o valor de 31/10/2010 e contar a partir de agora? Grata

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Fátima,
      Se você achar que é relevante, pode fazer a retificação. É uma decisão sua.
      De qualquer forma, para esse ano, declare com o valor correto (valor de aquisição).
      Abs

  24. Afrânio, em 03/04/2012

    Caro Ulisses,
    Comecei a investir em 2010 e para declarar as ações em carteira em 2011, fiz o preço médio de compra (incluindo os custos). A dúvida agora é: carrego este preço médio de aquisição de um ano para o outro, sempre fazendo a média (somatório dos preços de custos/número de ações)? Ou cada ano, faço a média daquele ano? Abraço!

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Afrânio,
      Basta carregar o custo original. Ele só será alterado com novas operações/proventos.
      Abs

  25. Sergio, em 04/04/2012

    Ulisses, boa tarde.
    As ações que eu possuía declaradas no IR 2010/2011 e que não existem mais em 31/12/2011 devem ser retiradas dos bens e direitos ou devem ser mantidas informando situação em 31/12/2012 R$ 0,00? Ou ainda, devo declarar a venda dessas ações e o custo médio de venda?
    Desde já agradeço pelas informações.

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Sérgio,
      Quando as ações são vendidas, deve ser apurado o lucro para, se for o caso, recolher o imposto de renda até o final do mês seguinte.
      Na declaração anual, entram essas informações de ganhos/perdas, conforme ilustrado nesse artigo, além do saldo em 31/12/2011. No caso, se o saldo é 0,00 nessa data, mas não era em 31/12/2010, então ainda deve constar na seção de bens e direitos.
      Abs

  26. JULIETA WIDMAN, em 06/04/2012

    Ulisses, em novembro de 2011 fui procurada pela Mesa de Ações do Santander sugerindo que eu saísse dos Fundos de Ações e passasse para eles. Concordei e passei aproximadamente R$ 58.000,00. Eu sempre fazia minha declaração de IR sozinha, através dos Informes de Rendimentos bancários e holerites de empregos. Agora são tantos informes e parece que faltam dados. Não sei como declarar os Rendimentos, os Bens e as perdas e o Imposto retido na fonte etc etc. Tentei seguir seu site mas está muito difícil para mim. Help! Obrigada.

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Julieta,
      Esse é um caso bem comum: deixa bem claro que cada área no banco está puxando a sardinha pro seu lado e os interesses do cliente geralmente não estão em primeiro plano.
      Os fundos costumam ser muito mais simples e fáceis de controlar/declarar. Certamente esses corretores não te falaram que você teria esse ônus e agora não estão te ajudando, certo?
      Realmente não é um trabalho trivial, mas sugiro você juntar toda a informação que você tem, tabular todas as informações, confirmar se recolheu todo o imposto que devia e fazer os lançamentos.
      Abs

  27. Lenilda, em 06/04/2012

    Ulisses,
    Parabéns pelo artigo!
    Gostaria de tirar duas dúvidas: Tenho ações compradas em 2010, e declaradas pelo preço de custo no IR do ano passado 2011. Não vendi e nem comprei nada em 2011. Como fica o campo “situação em 31/12/2011? é só repetir o mesmo de “situação em 31/12/2010? ?
    No meu informe existe um valor de total de atualização monetária, tenho que declarar este valor? Se sim, como?
    Muito obrigada!
    Lenilda

    • Ulisses Nehmi, em 07/04/2012

      Lenilda,
      É isso aí, nesse caso é só repetir os valores.
      Sobre a atualização monetária, será que ela não entra como “rendimentos sujeitos à tributação exclusiva” como os Juros sobre Capital Próprio?
      Abs

  28. Marcos Rodrigues, em 07/04/2012

    Olá, o meu banco disponibilizou um extrato anual de operações onde consta as compras e vendas efetuadas o ano todo, traz um extrato consolidado de imposto de renda sobre as operaçoes. No mes a mes não te registro de IRRF, mas no intraday tem IRRF de 4 meses. Como devo proceder na declaração? Neste caso declaro apenas as operações intraday?

    • Ulisses Nehmi, em 09/04/2012

      Marcos,
      Note que em todas as vendas deveria ter sido recolhido IR na fonte, e não apenas nos day-trades. Talvez ele só não tenha colocado isso nesse extrato, vale a pena consultar algumas notas de corretagem.
      A desvantagem de não informar o IR já recolhido na sua declaração anual é que não poderá descontá-la no total a pagar (ou aumentar a restituição).
      Abs

  29. Maria Luiza, em 07/04/2012

    Minha dúvida: terminei o ano 2011 com uma operação Long & Short em aberto:
    900 ações PETR4 vendida e 800 ações PETR3 comprada
    As ações compradas (custódia) entram em Bens e Direito

    Aonde informo o valor recebido pelas ações vendidas (alugadas) para justificar a variação patrimonial?

    • Ulisses Nehmi, em 09/04/2012

      Maria Luiza,
      Eu costumo dizer que se o investidor não sabe como contabilizar uma operação mais complexa, deveria dar um passo pra trás e fazer a “lição de casa”. De qualquer forma, vamos lá:
      O valor recebido com a venda das ações terá que ser “retornado”, ou seja, é uma dívida. Assim, lance o valor recebido na parte de “Dívidas e Ônus Reais” (o seu “Passivo”). Já o que você fez com esse recurso, que parece ter sido a compra de outras ações, será lançado na parte de “Bens e Direitos” (o seu “Ativo”).
      Abs

      • Maria Luiza, em 10/04/2012

        Muito obrigada Ulisses.

        Minha interpretação tinha sido esta mesma, mas no final restou uma pequena dúvida porque não recebi nenhuma resposta explicita com esta solução nem da receita federal, nem de outos sites especializados.

        Parabéns pelo blog!

        • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

          Maria Luiza,
          Mas é isso mesmo!
          Abs

  30. Samuca, em 08/04/2012

    Ulisses,

    Parabéns pelo blog !! O único que me ajudou de verdade até agora.

    Uma dúvida: Comprei em março de 2011 um lote de 200 ações da Vale à R$ 49,65. Vendi as mesmas com prejuízo em agosto/2011 no valor de R$ 39,89. Eu preciso declarar esse prejuízo e o valor de I.R.R.F. que aparecem na nota de corretagem ? Uma vez que as mesmas foram compradas e vendidas no mesmo ano, há a necessidade de informar essa operação na seção Bens e Direitos da declaração ?

    Muito obrigado e abraços !!

    • Ulisses Nehmi, em 09/04/2012

      Samuca,
      Você deve informar na declaração anual, conforme o item IV desse artigo, no mês da venda (agosto, certo?) o resultado realizado. Se foi prejuízo, esse valor pode ser “carregado” inclusive para outros anos, e pode compensar um lucro futuro com ações.
      Abs

  31. Azzaro Silva, em 08/04/2012

    Parabens pelas informações. Pois são de grande utilidade. Muito obrigado pela ajuda ok?

    • Ulisses Nehmi, em 09/04/2012

      Azzaro,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Abs

  32. Eduardo, em 09/04/2012

    Ulisses, por favor esclareça as seguintes dúvidas:
    (1) Eu tinha ações da BM&F adquiridas na data do seu lançamento (ou seja, constam da minha declaração de bens do exercício anterior). Fiz a venda das mesmas durante o ano de 2011, sem obter lucro.
    Imagino que eu deva somente zerar o valor na coluna 31/12/2011, correto? Ou tenho que explicitar, na descrição do bem, a data e o valor pelo qual foram vendidas?
    (2) Estas ações estavam sob custódia de determinado banco, que não me enviou documento algum sobre dividendos/custos com a custódia. Seria de responsabilidade do banco me enviar estes dados ou eu deveria receber alguma documentação (mais especificamente sobre os dividendos) da própria BM&F? No segundo caso, se verdadeiro, há alguma maneira de obter isso pela internet?
    Muito obrigado pelos seus esclarecimentos, em particular por estes!

    • Ulisses Nehmi, em 09/04/2012

      Eduardo,
      Quanto à pergunta (1), apenas zerar é o suficiente. De qualquer forma, é interessante guardar a documentação referente a essa alienação (nota de corretagem, por exemplo), em caso de questionamento pela Receita. Não esqueça de apurar os ganhos, caso tenha interesse em compensar essas perdas com lucros no futuro, conforme mostra o item IV desse artigo.
      (2) Em relação à posição, é o próprio investidor que deve fazer o controle. Já em relação aos dividendos e outros proventos, a empresa (BM&F, no caso) deveria ter enviado um informe. Caso não tenha recebido, entre em contato com a área de Relações com Investidores da empresa e busque descobrir se o seu endereço estava atualizado (e como receber uma 2.a via).
      Abs

  33. Walter, em 10/04/2012

    Ulisses,

    Mais uma vezobrigado pela série de posts sobre IR.

    Só uma dúvida: para declarar “Ganhos com Ações em vendas menores que R$ 20 mil por mês”, o programa da receita federal orienta (na seção “Ajuda”) colocar os dados na linha 15 (“Outros”), na qual podemos discriminar cada venda e seu respectivo valor. Poderemos ter problemas se declararmos esses dados na linha 04 (“Lucro na alienação de bens…”) ao invés de colocar na linha 15?

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Walter,
      Se você se sentir mais seguro dessa forma, faça assim. Mas pessoalmente acho que o mais importante é que você está declarando os ganhos adequadamente, e num caso extremo de malha fina/fiscalização, não é difícil justificar sua escolha, certo?
      Abs

    • Ricardo Gobatti, em 15/04/2012

      Respondi no comentário errado, segue resposta no comentário certo.

      Walter, sim declarando na linha 04. você pode ter problema com a RFB. O local correro para declarar é na linha 15 conforme o próprio programa já informa, apertando F1 na ficha de rendimentos isentos e não tributados poderá encontrar lá a explicação.

      Rendimentos Isentos e Não Tributáveis Outros (especifique) – linha 15
      Informe os rendimentos relativos a:

      - ganhos líquidos em ações negociadas à vista em bolsas de valores ou com ouro, ativo financeiro, cujo valor de alienação, mensalmente, seja igual ou inferior a R$ 20.000,00, para o conjunto de ações ou para o ouro, individualmente;

      Atenciosamente,

      Ricardo Leandro Gobatti
      Contador

  34. Walter, em 10/04/2012

    Desculpe, esqueci de perguntar mais uma coisa.

    Como fazer a declaração do seguinte caso:

    Na declaração anual de 2010, possuía recibos de subscrição que foram convertidos em ações no ano de 2011.

    Obrigado!

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Walter,
      Nesse caso, é só declarar as ações normalmente pelo seu custo de aquisição, como explicado no artigo.
      Abs

    • Ricardo Gobatti, em 15/04/2012

      Walter, sim declarando na linha 04. você pode ter problema com a RFB. O local correro para declarar é na linha 15 conforme o próprio programa já informa, apertando F1 na ficha de rendimentos isentos e não tributados poderá encontrar lá a explicação.

      Rendimentos Isentos e Não Tributáveis Outros (especifique) – linha 15
      Informe os rendimentos relativos a:

      - ganhos líquidos em ações negociadas à vista em bolsas de valores ou com ouro, ativo financeiro, cujo valor de alienação, mensalmente, seja igual ou inferior a R$ 20.000,00, para o conjunto de ações ou para o ouro, individualmente;

      Atenciosamente,

      Ricardo Leandro Gobatti
      Contador

  35. Jeronimo, em 10/04/2012

    Caro Ulisses,
    Você me salvou com este belo trabalho. O que era difícil ficou fácil. Parabéns. Tenho só uma dúvida:
    Por exemplo, em 2010 eu comprei 100 ações da empresa XXXX a 1 real cada e declarei assim em Bens e Direitos:
    100 ações da empresa XXXX Saldo em 31/12/2009: 0,00 e Saldo em 31/12/2010: R$100,00.
    Em 2011 eu comprei mais 100 ações da empresa XXXX a 2 reais cada. Minha dúvida:
    Eu acho que está errado descrever: 200 ações da empresa XXXX Saldo em 31/12/2010: R$100,00 e Saldo em 31/12/1011: R$300,00.
    Como deve ser feito a descrição, em uma linha só ou em 2? e como preencher os Saldos?
    Desde já agradeço…att…Jeronimo

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Jeronimo,
      Eu costumo lançar tudo na mesma linha. Se quiser ser mais detalhista, pode descrever que o saldo é de 200 ações, tendo adquirido 100 em 2011. O campo descrição é bem flexível, justamente para você incluir essas informações.
      Abs

  36. Paulo, em 11/04/2012

    Na declaração de 2011 (exercício 2010), na relação de Bens e Direitos, fiz o Lançamento de Juros Sobre Capital Creditados e não pagos de Aplicação em AÇÕES. No exercício de 2011 ocorreu a efetivação do pagamento. Como devo lançar no IRPF 2012 ?

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Paulo,
      Se esses recursos foram pagos, no IRPF 2012 você deve deixar o campo Situação em 31/12/2012 com saldo 0,00. Não precisa declarar em mais nenhum lugar, já que isso deve ter entrado como rendimento no ano anterior e agora esse valor foi incorporado ao seu patrimônio através das outras linhas (ou conta corrente, ou em um bem que você adquiriu com esses recursos).
      Abs

  37. luis, em 11/04/2012

    Prezado Ulisses,
    Inicialmente gostaria de paranabeliza-lo pelo execelente blog e aproveitar para tirar uma dúvida

    Vendia apenas R$3000,00 de ações em operações comuns de uma unica vez no ano inteiro (sem day trade) lancei o lucro conforme suas indicações (rendimentos isentos na linha A) Bens de pequeno valor,

    Como tive o IRRF retido na nota de corretagem (R$0,15) o famoso dedo-duro tentei lança-lo na Imposto sobre a renda na fonte (Lei nº 11.033/2004) – linha 03.
    Acontece que aparece uma mensagem de erro ” Imposto sobre a renda na fonte (Lei nº 11.033/2004) com valor indevido”.
    Segui a recomendação do post do almiro, em 02/04/2012, mas não funcionou, pois o valor não foi transportado.
    Acredito que o campo é aberto para digitação, pois o motivo de não ser transportado.

    Solicto a sua ajuda ou de algum seguidor, pois na validação da informações a mensagem continua.

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Luis,
      Muito obrigado pelo comentário!
      Pois é, eu não consegui identificar esse erro, mas um outro leitor comentou isso. Nesse caso, basta ir na seção “Imposto Pago” e lançar o valor na linha 3.
      Abs

  38. Edson Contreras Pitorri, em 11/04/2012

    MECÂNICA DO IRRF para Ações Balcão: No mercado comum, ou de balcão, a mecânica do IRRF (dedo duro) é mais simples do que parece. Fica automaticamente recolhida pela Corretora e repassada ao Fisco a alíquota de 0,005% do valor bruto de cada VENDA efetuada. Como há isenção de imposto sobre o lucro, para quem efetuou vendas num total bruto apurado até R$20.000,00, no mês, fica fácil para o Leão descobrir quem pode dever algo. Como 0,005% de 20000 = 1, se o IRRF no mês for menor(ou igual) a R$1,00 ficará isento de IR. A contrapartida, o verdadeiro dedo-duro: se o valor do IRRF mensal for maior que R$1,00, está gerada automaticamente uma expectativa de recebimento de DARF, no mês seguinte ao do recolhimento. Para cercar o frango, o contribuinte, a corretora é obrigada por lei a informar ao Fisco todo mês em que o IRRF recolhido, por CPF, for maior que R$1,00, indicando o valor total recolhido. Este relatório deve ser recebido da corretora, pelo Fisco e pelo contribuinte, anualmente em fevereiro e denomina-se: Denúncia à Receita Federal. (…O Dedo Duro…) Como o contribuinte poderá ser chamado para prestar esclarecimentos até 5 anos depois do fato, aconselho a guardar, como memória de cálculo mensal, todos os valores apurados, as planilhas, Notas Corretagem e cópias das DARFs pagas. Note que a apuração deve ser mensal pois o vencimento do imposto a pagar será sempre até o último dia útil do mês seguinte ao lucro. Legenda: IRRF-Imposto de Renda Retido na Fonte —- DARF-Documento de Arrecadação da Receita Federal —– A DARF deve ser gerada pelo programa SICALC ( e mensalmente atualizado) que gera boleto com código de barras e apura juros, multa e correção sobre os impostos atrasados. O download é gratuito pelo site da Receita Federal. Ao Blog do Investidor: Fique livre para editar e publicar se houver interesse. Espero ter ajudado.

    • luis, em 12/04/2012

      Caro Edson,
      Obrigado por responder…
      Até ai eu sei da mecanica do IRFF o que aconte é que não consigo retirar o erro quando digito o valor de R$0,15 na linha 3

      • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

        Luis,
        Não consegui identificar isso. E se lançar na parte de Operações de Renda Variável, no campo do dedo-duro, funciona?
        Abs

    • Ulisses Nehmi, em 14/04/2012

      Edson,
      Excelente, muito obrigado!
      Abs

  39. Flávio, em 14/04/2012

    Parabéns pelos artigos. Há muito tempo estava procurando algum lugar que explicasse o passo a passo para declarar ações e agora achei. Já indiquei para outras pessoas.
    Aproveito a oportunidade para tirar uma dúvida. Em dezembro/2011 fiz lançamento coberto de opções. Vendi opções de compra da Vale5. Preciso declarar como bens e direitos, uma vez que é uma venda e não uma compra? Tem algum campo que preciso declarar ou não precisa ser declarada já que quem deve declarar é quem comprou as opções que eu lancei?
    Obrigado.

  40. Jeronimo, em 14/04/2012

    Obrigado pela sua resposta Ulisses, me ajudou muito. Att…Jeronimo

    • Vitor Nagata, em 26/04/2012

      Jeronimo, agradeço pela mensagem
      Abs!

  41. Paulo Jorge, em 15/04/2012

    Rodrigo. Em relação a declaração da custódia das ações, tenho a quantidade de ações que possuo, por empresa, mas não consigo recuperar o valor médio da compra. Assim, não sei bem como declarar o valor. Uso o valor atual das ações ? Minha corretora, a Ágora, só me dá o valor atual, e não registra o valor médio de compra. Muito menos a minha posição em 2010. O que sugere ?

  42. Ricardo Gobatti, em 15/04/2012

    Ulisses, muito bom o artigo, parabéns!
    Mas apenas gostaria de solicitar uma correção em seu artigo. Em relação ao item III. Como declarar os Ganhos com Ações em vendas menores que R$ 20 mil por mês?

    Você demonstra que deve-se declarar na linha 04. o valor do lucro obtido com vendas (alienações) inferiores a 20.000,00 no mês. Porém, se você abrir o programa do IRPF na ficha de rendimentos isentos e apertar a tecla F1 para abrir o campo de ajuda, lá poderá verificar que este ganho deve ser declarado na linha 15. Outros (especifique). Conforme a seguinte descrição:

    Rendimentos Isentos e Não Tributáveis Outros (especifique) – linha 15
    Informe os rendimentos relativos a:

    - ganhos líquidos em ações negociadas à vista em bolsas de valores ou com ouro, ativo financeiro, cujo valor de alienação, mensalmente, seja igual ou inferior a R$ 20.000,00, para o conjunto de ações ou para o ouro, individualmente;

    Ok? Se quiser informar no artigo que a alteração foi uma sugestão minha, fique a vontade.

    Obrigado.

    Atenciosamente,

    Ricardo Leandro Gobatti
    Contador

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Ricardo, concordamos integralmente com a sua informação e já realizamos a correção no artigo.
      Agradeço por nos corrigir e ajudar aos outros leitores do blog com esta importante informação. Vou falar com o Ulisses para ele citar você no artigo.
      Abs!

  43. Thiago, em 15/04/2012

    Boa tarde!
    Parabéns pelo site. Muito esclarecedor. Mas me surgiu duas dúvidas. Como devemos declarar se o código de uma ação foi alterado? Coloco como uma observação ou simplesmente altero o código antigo pelo novo? A outra questao é sobre juros de apital creditado e nao pago. Quando esse juros é creditado, devo retirar da lista de bens e direitos? como devemos preoceder nesse caso?

    Obrigado,

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Thiago, só coloque uma observação da mudança de código.
      Sobre JCP é só seguir o guia do artigo.
      Abs

  44. Natália, em 17/04/2012

    vendi ações em dezembro e obtive lucro (operação liquidada) Entretanto o DARF foi pago somente em janeiro. Como declaro isso no IR? Sei que tem um campo em dezembro “imposto pago” deixo em branco?
    Obrigada

  45. Luiz Felipe, em 18/04/2012

    Bom dia!
    Fiquei em duvida quanto à Atualização monetária sobre JCP/DIV. devo declarar esse valor como JSCP? ou especifico como está no informe e declaro separado?

    Obrigado e parabens pelo site, tem me ajudado muito!

  46. Edeltrudes guimarãres, em 18/04/2012

    Gostaria simplesmente se saber se na declaração de bens devo repetir o valor declarado em 2011, já que não houve modificãção na quantidade de ações. Obrigada

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Edeltrudes,
      Neste caso é só seguir o item “V. Como declarar o Saldo investido em Ações?”, ou seja, “No campo Situação em 31/12/2011, digite o valor resultado da multiplicação do preço médio de aquisição pela quantidade de ações”
      Abs!

  47. Renata, em 18/04/2012

    Ulisses,

    Muito obrigada mesmo, a explicação me ajudou muito! Se não fosse por esse post eu com certeza teria perdido muito mais tempo pra conseguir a informação!

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Renata, agradecemos pela mensagem e ficamos felizes em poder ajudar.
      Abs!

  48. Cintia Ebert, em 18/04/2012

    show esta explicação do passo a passo. Parabéns!! me ajudou e muito na declaração.
    Obrigada!

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Cintia, ficamos felizes em poder ajudar!
      Abs!

    • Evon, em 15/03/2014

      Sinceramente ne3o percebo essa obessse3o com a monarquia.Em que e9 que o paeds beneficiaria em ser uma monarquia? No passado as repfablicas italianas-veneza,ge9nova entre outras-poderam prosperar,mesmo sendo repfablicas;e actualmente temos o exemplo dos estados-unidos.Que ne3o sendo monarquias conseguem prosperar e desenvolver-se.Parece-me mais uma queste3o de bom governo e saber para onde se quer ir e que objectivos he1 para cumprir do que propriamente ser ou ne3o uma monarquia.

  49. Lucca, em 18/04/2012

    Parabéns pelo Blog. Muito didático.Grande valia.

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Lucca, muito obrigado pela mensagem!
      Abs!

  50. Leonardo, em 19/04/2012

    Olá, muito bom o blog ajudou bastante, porem, fiquei com uma dúvida não vendi mais de 20 mil no mês e tive um pequeno prejuízo somando as vendas.Devo declar o prejuizo ou só colocar os valores do imposto retidos na fonte?

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Leonardo, declare normalmente e lembre-se que “Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda”.
      Abs!

  51. Regina, em 20/04/2012

    Olá Ulisses,

    e quando a venda de ações menores de R$ 20mil não for lucro e sim prejuízo, o que se deve fazer?

    Obrigada

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Regina, declare normalmente, mas neste caso não há ganhos. Mas lembre-se do início do artigo que: “Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda”
      Abs!

  52. Ricardo., em 21/04/2012

    Olá, primeiramente gostaria de parabenizar pela qualidade do blog.
    Tenho uma dúvida com relação à declaração de contratos no mercado a termo.
    No final de 2011 possuía 3 contratos realizados/em aberto e com vencimento em 2012 na corretora. Onde declaro estes contratos?
    Se for declarar na coluna Bens e Direitos com o valor respectivo destes 3 contratos vai acontecer um grande problema, vou ficar com o patrimônio no final de 2011 muito maior do que a soma do patrimônio 2010 + rendimentos do ano de 2011, o que provavelmente fará eu cair na malha fina.
    Por esta razão acho que não deva ser declarado desta maneira. Alguém sabe responder? Desde já agradeço.

  53. Tiago, em 22/04/2012

    Boa noite parabens pelo blog.
    No ano passado comprei algumas açoes de diversos setores e vendi algumas ao qual tive ganho de capital mais nao paguei o imposto no mes seguinte e nao declarei no imposto de renda nem o lucro obtido nem as ações que continuam custodiadas, esqueci. Agora sei que posso fazer a retificação da declaração após o dia 30 de abril quando se encerra o prazo de entrega. O que me aconselha fazer? tem algum relato parecido com o meu? A pessoa arriscou? O que me aconselharia a fazer? Qual seria a punição e multa caso eu seja pego? Qual a probabilidade de ser pego dentro da sua experiencia como investidor?
    Desde já agradeço e se possível enviar as respostas também para meu e-mail ficarei grato.

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Tiago, consulte o seu contador para ele lhe ajudar, mas fique tranquilo que não é tão incomum as pessoas esquecerem de fazer isso.
      Abs!

  54. Reinaldo, em 22/04/2012

    Caro Ulisses,

    eu tenho uma duvida relacionada a ganhos de capital no exterior. O programa GCME permit declarar acoes vendidas e o lucro ou prejuizo. Mas o imposto e’ calculado sobre as operacoes que deram lucro, sem levar em conta as operacoes que deram prejuizo. E’ possivel levar em conta os prejuizos tb p/ diminuir o imposto sobre ganhos de capital em moeda estrangeira?
    Muito Obrigado,

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Reinaldo, acredito que não, mas não tenho certeza desta informação.
      Recomendo consultar um contador.
      Abs!

  55. Joel Brasil Borges, em 23/04/2012

    Olá Ulisses,

    Muito boa a sua explanação. Clara, direta, objetiva e com bons exemplos. Só pergunto se quando vc se refere a IRPJ na verdade seria referente a IRPF na verdade. Fiquei com essa duvida apenas.

    Abraço e bom trabalho.

    • Vitor Nagata, em 26/04/2012

      Joel,
      Realmente foi um erro, vou corrigir!
      Abs!

  56. Leonardo, em 23/04/2012

    Boa tarde Ulisses,

    Parabéns pelo blog, é bem claro e explicativo. Estou com uma dúvida na declaração do IR. Como declarar ações compradas em 2010? Em 2010 comprei 288 ações do BB a R$7500. Na declaração de 2010, multipliquei o número de ações pelo seu preço em 31/12/2010 – por volta de R$9.000. Em 31/12/2011 a cotação estava menor e o valor era de R$6.800. Qual a maneira correta de declarar ações? Multiplicando pelo valor em 31/12 ou informando o valor gasto para adquirí-las? Devo retificar a declaração de 2010?

    Obrigado,
    Leonardo

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Leonardo, é só seguir o passo a passo deste artigo.
      No caso dos bens e direitos, é só seguir o item “V. Como declarar o Saldo investido em Ações?”, ou seja, “No campo Situação em 31/12/2011, digite o valor resultado da multiplicação do preço médio de aquisição pela quantidade de ações”
      Abs!

  57. Wagner, em 23/04/2012

    Olá Ulisses,

    As vezes quando vem o pagamento de Juros Sobre Capital Próprio, vem também total de atualização monetária.

    Exemplo:
    JCP = 20,00
    atualização monetária = 0,50

    Neste caso teria que seguir os passos onde você ensina a declarar o juros sobre capital próprio e no campo do valor seria a soma dos dois acima, que no exemplo seria 20,50?

    Ou atualização monetária seria em outro lugar?

    Parabéns pelo trabalho.

    Obrigado

  58. Drecons, em 23/04/2012

    Olá,

    Tinha 6000 ações de um determinado papel e fiquei com 4300 ações alugadas (ponta doadora) na passagem de ano (ao final do ano 2011). Problema que os informes da bovespa recebidos pelo correio e os informes de rendimento da corretora declaram que possuo somente 1700 ações como bens e direitos (6000 – 4300) mas na verdade eu tenho 6000 ações sob meu patrimônio. Como devo proceder? eu nao estou concordando com os informes da bovespa e da corretora.

  59. LEONARDO, em 24/04/2012

    Olá, como bom brasileiro deixei tudo para última hora. Primeiro, gostaria de agradecer ao Ulisses o gesto de disponibilizar tantas informações importantes, de forma tão didática, sem custos para o leitor do Blog. Sem dúvidas, já está adicionado em meus favoritos, mas vamos para a pergunta:

    1) No campo bens e valores, as ações e opções que eu tinha em 31/12/2010 já se foram há muito tempo. Neste caso devo colocar o valor de 00 no campo 31/12/2011, certo?

    2) Bom, em caso positivo, como eu devo discriminar essa venda, uma vez que não tenho o CPF/CNPJ de quem me comprou as ações?

    Desde já agradeço

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Leonardo, muito obrigado pela mensagem! Seguem respostas:
      1 – Exatamente
      2 – Não é preciso especificar o CPF/CNPJ de quem comprou suas ações, é só seguir o passo a passo deste artigo.
      Abs!

  60. Leonardo, em 24/04/2012

    Na nota de corretagem não consta o CNPJ da empresa que recebi os dividendos. Não tenho nenhum outro documento, a não ser a nota de corretagem, o extrato que confirma o recebimento dos dividendos. No informe também não consta o CNPJ da empresa. Neste caso com consigo o CNPJ correto, uma vez que cada sede do Banco do Brasil possui um CNPJ diferente.

    Obs. Não sei como entrar no site da CBLC para pegar um extrato.

    Desde já agradeço pela informação

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Leonardo, qual seria a empresa? Banco do Brasil? Se positivo, é só declarar com o CNPJ dele: 00.000.000/0001-91
      Abs

  61. eliane, em 24/04/2012

    boa tarde,

    realmente muito util o site, o melhor que encontrei!!! parabens!!
    tenho uma duvida.. e quando ha split, como faco para saber o numero de quantidade? pois varia.. nao é mesmo?

    outra duvida é se eu aplico desde 2007, mas nao sabia que precisava declarar, estou declarando esse ano e ja declarei ano passado (valores simbolicos pois o contador nao sabia o valor das acoes), eu quero declarar tudo o que tenho considerando todas as movimentacoes resumidas no valor de 2010 (no de bens e direito) e entao colocar certinho de 2010 p 2011 as aquisições, mov..posso?? ou teria que declarar retroativamente?? se sim, como fazer??

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Eliane,
      Pode sim! Caso os valores sejam correspondentes a uma grande parcela de seu patrimônio, eu recomendo fazer todas as retificações possíveis.
      Abs!

  62. DIMAS, em 24/04/2012

    olá,
    Ainda fiquei com duas dúvidas: tenho ações do BB e na informação de Rendimentos \sujeito tributação exclusiva tem 04 informações : JCP PAGO – Rendimento Liq. R$ 10,00 (valor ficticio); JCP NAO PAGO – RL R$ 2,00; e total JCP – RL R$ 12,00 – Qual valor devo lançar no campo 08 no IRPF 2012?? e também tem a informação: Total Atualização Monetária R$ 2,70 – Onde lançar esta informação??
    Abraços.

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Dimas, é só seguir atentamente o passo a passo de: II. Como declarar os Juros sobre Capital Próprio das Ações?
      Abs!

  63. Carlos, em 25/04/2012

    Ulisses, muito bom o seu guia, parabéns!

    Só uma dúvida, até onde sei, não há necessidade de colocar nome completo e CNPJ da empresa na descrição do campo de Juros sobre Capital Próprio. Este campo não é transportado para a declaração, apenas o somatório das colunas informadas.

    Sendo assim, o usuário pode preencher a descrição como quiser, ou até mesmo somar manualmente os JCP recebidos e lançar diretamente no campo de rendimentos.

    Isso não se aplica à declaração dos dividendos, onde é obrigatório informar o CNPJ de cada empresa.

    Como o preenchimento da declaração já é complicado por si só, simplificar um passo que seja já ajuda bastante. :)

    Abraços, Carlos

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Carlos,
      Exatamente! Mas neste guia passo a passo achamos melhor pecar pelo excesso, assim fica mais didático.
      Obrigado pela mensagem e pela informação!
      Abs

  64. Regina, em 25/04/2012

    Melhor explicação que encontrei na Internet. Seu passo-a-passo é show. Parabéns!

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Regina, muito obrigado!
      Abs!

  65. Juarez Melo, em 25/04/2012

    Parabéns pelo seu trabalho! Extremamente útil.
    Por favor, Fiz algumas vendas de ações comuns em 2011 com valores em cada mês < 20 mil. Alguns meses tive lucro, porém em um mês tive prejuizo. Embora tenha tido lucro em alguns meses, no total do ano tive prejuizo. Como declaro essas operações? Posso aproveitar esse prejuizo?
    Muito Obrigado!

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Juarez,
      Pode sim! Veja o início do artigo: “Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda”
      Abs!

  66. Luiz Carlos Guimarães, em 25/04/2012

    Foi muito oportuno e esclarecedor, valeu a informação

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Luiz, muito obrigado pela mensagem
      Abs!

  67. andrellcl, em 25/04/2012

    FANTÁSTICO! Depois de alguns anos “brigando” pra declarar os investimentos e lucros com ações, finalmente encontrei um local com respostas claras. Parabéns, Ulisses.

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Andre, muito obrigado pela mensagem!
      Abs

  68. Luiz Pedro, em 26/04/2012

    Muito bem explicado. Parabéns, só uma coisa… pelo que entendi, em todas as operações de venda é cobrado IR. A minha corretora só cobra IR nas vendas acima de R$ 20 mil, seja com lucro ou prejuizo. Vem descrito como IR Não Day-Trade retido…Muito Obridado…

    • Vitor Nagata, em 27/04/2012

      Luiz,
      Nem todas as operações é cobrado IR. Veja no início deste artigo “Vendas (e não lucro) de até R$ 20 mil por mês são isentos de Imposto de Renda”
      Abs

  69. Geraldo, em 26/04/2012

    blá

  70. Carlos André, em 26/04/2012

    Caro Ulisses, ótimo artigo sobre IR, esta me ajudando muito!

    tenho uma dúvida: fiz uma venda de ações, e na minha nota de corretagem vem escrito a seguinte mensage “O IR fonte a alíquota de 0,05% somente serão debitados em sua conta corrente, a partir do momento que o IRRF for superior a R$ 1,00 consolidado por CPF no respectivo mês calendário”

    Na minha nota de corretagem vem a projeçao de IRRF de apenas R$ 0,07, pois o valor da minha operaçao de venda foi muita baixa, e quando coloco esse valor no capo Imposto sobre a Renda na Fonte em Imposto Pago/Retido, o programa nao reconhece o valor dizendo que o valor é indevido.

    O que estaria acontecendo? O valor do dedo duro é muito baixo, então eu deveria desconsiderá-lo?

    Agradeço a ajuda!!!

  71. Carlos Eduardo, em 28/04/2012

    Obrigado!

  72. Marianne, em 28/04/2012

    Ulisses,

    Parabéns pelo site! Ja inclui na minha barra de favoritos.

    Pergunta: como declaro a atualização monetária que vem especificada nos rendimentos sujeitos a tributação exclusiva de acoes? Qual o significado?

  73. Wagner, em 28/04/2012

    Valeu, Ulisses!
    Mais um agradecimento para a sua coleção!!
    Foi meu primeiro ano declarando ações e as informações sobre como declarar não eram claras ou suficientes.
    E que trabalheira!!! Vou rever o meu jeito de investir em ações…
    Você tem ou indica alguma planilha de controle que, se alimentada a cada operação, facilite a apuração de resultados com ações, consolidando mês a mês e também no ano?
    Obrigado e parabéns pelo Blog! Muito sucesso!
    Abs

  74. Leandro, em 29/04/2012

    Ulisses,

    comprei R$25600,00 em ações em 2011, todas da LAEP, que despencaram. Não vendi nada em 2011. pretendo vendê-las em 2012. pergunto: tenho como compensar este prejuízo? Pois ,nos bens e direitos, apesar da coluna ficar zerada, não terei recebido este montante.
    grato.

  75. Jefferson Conz, em 29/04/2012

    Melhor site do brasil para explicar o IRPF 2012!!!
    a receita federal deveria dar subsídios para vocês, premios, bônus, por ajudar tanto!

  76. Gustavo Bermudes, em 29/04/2012

    Parabéns pela didática. Excelente.

  77. Felipe Batista, em 29/04/2012

    Excelente material! Vou até salvar para usar novamente no ano que vem. Muito obrigado mesmo!!!! Abraço!

  78. Aldo, em 30/04/2012

    Duas duvidas que ainda nao se encaixam nas duvidas acima.

    Ano passado, o Itau fez um reagrupamento (dividiu por 1000 e multiplicou por 1000 de novo) para eliminar os acionistas minúsculos. Nesse caso, como eu tinha menos de 200 ações, eu “dancei” e me devolveram o dinheiro. Nao ha nota de corretagem nesse caso. O procedimento continua o mesmo para declarar o prejuizo que eu tive?

    - A Vale Fertilizantes fez uma OPA e eu perdi o prazo. Nesse caso so me devolveram o dinheiro em 2012. Logo nao ha necessidade de declarar em 2011, mas tambem nao tive nota de corretagem nesse caso porque as acoes foram para o Banco onde estava custodiado as acoes e eu saquei o dinheiro de la. O valor foi menos de 20 mil. Como declarar no ano que vem esse ganho isento?

  79. Sergio, em 30/04/2012

    Olá. Quero saber como declarar as operações comuns, aquele mês a mês, em renda variável de dependente. Não consigo achar no sistema a opção de separar o titular do dependente nessa parte da declaração. Visto que os ganhos ou os prejuízos foram diferentes, como demonstro isso na declaração?
    Grato desde já.

  80. Marcio, em 30/04/2012

    Obrigado Ulisses, o passo a passo postado por você me auxiliou bastante.
    Valeu.

  81. alexandre, em 02/05/2012

    DECLARAÇÃO DAS AÇÕES PELO CUSTO MÉDIO
    além do custo médio para declaração de IR, tenho a opção de declarar uma a uma as compras, e na hora da vendas, “escolher” a compra que for maior, para pagar menos IR? (como fazem os fundos de renda fixa, que desaplicam o valor que tiver mais dias aplicado para pagar menos IR.

  82. Ronaldo, em 05/05/2012

    Qual o tratamento que deve ter em relacoes a acoes de empresas americanas vendidas nos EUA , depositadas em conta nos EUA e posteriormente tranferidos os reais para conta no Brasil? Ha limite mensal , anual? Isencao para algum valor ?
    Grato

  83. PAULO RIBEIRO, em 11/05/2012

    Srº Ulisses, como devo proceder quando em um mesmo dia , vendo 2 tipos de ações com lucro e 1 tipo com prejuizo, sendo que o lucro é igual ao prejuizo, e o dedo duro foi acionado por ter sido superior a R$ 20.000,00 ( mercado a vista.) duvida, posso ignorar?

  84. gospano, em 07/06/2012

    EMPRÉSTIMO OFERTA
    Por favor, visite a nossa lista de produtos e serviços disponíveis e abaixo, não hesite em contactar-nos se você tiver dúvidas ou preocupações, ou se você deseja colocar a sua encomenda online ou por telefone. Nossa equipe está disponível 24 horas por dia, 7 dias por seaman.Aquila em Gospano empréstimo de serviços financeiros que podemos oferecer à integridade melhorar o desempenho e sucesso do seu negócio, por exemplo,
    Empréstimo Escola:
    Empréstimo de construção:
    Home Loan:
    Dept empréstimo:
    es outro:
    Modiano SERVIÇO DE EMPRÉSTIMO FINANCEIRO
    Mais de 25 anos de experiência
    Contato e-mail: gospanoloans38@yahoo.com~~V
    Uma e outra vez, seu sucesso é nosso sucesso

  85. alessandro, em 07/06/2012

    Ulisses,
    Se obtive prejuíso nos meses 1, 2, 3, 4, 5 e lucro nos meses 6, 7, 8, 9, 10, 11, 12 devo somar os prejuísos dos meses e depois ir subtraindo dos meses com lucro? se ainda assim finalizar o ano com prejuíso devo declarar esse prejuíso para compensar nos meses do ano seguinte?
    Desde já gostaria de parabeniza-lo pelo blog.

  86. Tito, em 10/06/2012

    Os prejuizos em day trade ou mesmo nao day trades podem ser compensados nas operaçoes day trade ou nao day trades do mercado futuro respectivamententes?

  87. José Roberto, em 12/06/2012

    Olá Ulisses,

    Parabéns pelo artigo, um dos melhores e mais explicativos que já lí sobre o assunto, mas me resta uma dúvida. Fiz algumas vendas no mês ficando o total abaixo dos 20000, em algumas dessas vendas tive prejuízo e em outros lucro, como devo declarar ? Declaro a soma dos lucros como no item III e o prejuízo como no item IV, ou vejo o montante da operação e declaro lucro ou prejuízo ?

  88. DA LUZ, em 13/06/2012

    Desde janeiro/12 que vendo ações (acima de 20.000,), mas não recolhi nada. O que devo fazer agora para corregir a falha?

    Por favor, me ajude.

  89. Eliana, em 26/06/2012

    Olá, Ulisses
    Seu blog é muito bom parabéns, tenho uma dúvida para a próxima declaração do IR em 2013, este ano (2012) foi a primeira vez que fiz decl. de IR.
    Minha dúvida é a seguinte: Por exemplo: Se eu comprar ações agora em junho/2012 e vender em outubro de 2012 sendo um valor abaixo de R$ 20.000,00 que é isento de IR. Mesmo assim eu preciso declarar no IR que eu comprei e vendi esta ações em 2012? Mesmo que em dezembro quando fecha o ano calendário as ações não existam mais em meu nome?
    Muito obrigada,
    Espero anciosamente sua resposta.

  90. IVAN, em 29/06/2012

    Boa noite !
    A empresa multinacional onde trabalho doou a seus funcionários uma quantia de 50 ações, um valor de media R$4000 DOLAR , esse valor e necessario declarar ou o mesmo é isento de imposto, lembrando que o dinheiro fica em dolar na conta e é preciso fazer a conversão para o real no banco.
    att,
    Ivan Araujo

  91. Lucas, em 02/07/2012

    Ulisses,

    Esses procedimentos também valem para ações em bolsas estrangeiras?

    Obrigado.

  92. Marcial, em 03/07/2012

    Queria saber o seguinte: Se eu vendo um lote de ações e tenho prejuizo, posso abater este prejuizo integralmente da minha renda bruta ? Como faço isso ? Veja, o caso é o seguinte: tenho um lote de ações que não tenho esperança de que vá dar lucro num curto prazo e francamente estou descrente do
    mercado de ações. Quero sair com o mínimo de prejuizo, certo ?

  93. reinaldo, em 05/07/2012

    prezado Ulisses,
    estou com uma duvida e gostaria da sua ajuda:
    Em Maio comprei e vendi acoes da mesma empresa com lucro entre os dias 10 e 20, no dia 30 comprei mais acoes que foram vendidas no inicio de junho com prejuizo, e durante o mes de junho recomprei estas mesmas acoes por preco mais baixo. pois bem: apuro o IR de maio sobre a diferenca positiva entre os dias 10 e 20 ou calculo o preco medio de compra e venda ate o dia 30 e entao apuro o valor do IR pela diferenca das medias? De acordo com sua resposta sigo com meu raciocinio. Muito Obrigado

  94. edson, em 18/07/2012

    tenho um lote 25 mil de ações que recebi de herança em 2004 no valor de 18,00 cada, no ano de 2007 o itau fez um desdobramento e passei a ter 50 mil ações 3 em 2009 fui bonificado com 31500 ações a 38,50 cada.
    Minha duvida é :
    Vendi 4 mil ações em 2010 no valor de 36,50 cada e apurei o ganho de capital pelo valor de 18,00 cada, estaria correto?
    e as ações que foram bonificadas a 38,50, não tive prejuizo?
    Como devo fazer se for vender mais ações apuro pelo 18,00 ou pelos 38,50.

    Muito obrigado se puder me ajudar.

  95. Alexandre, em 23/07/2012

    Se eu receber 40 mil no ano, eu pago imposto sobre esse valor e de quanto?

    Obrigado

  96. Judson, em 23/07/2012

    Prezado Ulisses, tenho uma dúvida que minha corretora não foi capaz de sanar: se eu tive prejuízo na venda de ETF’s eu posso abater esse prejuízo do lucro que eventualmente tiver na venda de ações (por exemplo, tive prejuízo em junho na venda de PIBB11, posso usar esse prejuízo para abater na base de cálculo de lucro apurado em julho na venda de GETI3?)
    Obrigado e abraços

  97. Ulisses,, em 02/08/2012

    Tenho uma dúvida,
    Eu vendi em fevereiro 2011, 5.000 ações e julho de 2012 eu vendi 2.000 açoes eu não recolhi o imposto sobre o lucro, porque não fui orientada, eu gostaria de saber como posso regularizar a minha situação depois de tanto tempo?.

  98. Eliana, em 03/08/2012

    Sempre vendi ações acima de 20.000,00 e nunca recolhi o Imposto, como faço para regularizar a minha situação?

  99. Roberto Rodrigues, em 14/08/2012

    Minha mãe faleceu no início de 2011 e descobrimos que ela possuía um determinado valor em ações que ela deve ter comprado há muito tempo, já que em sua declaração de renda elas eram declaradas por um valor irrisório (valor de compra, valor histórico).

    O cartorário nos solicitou que fornecêssemos o valor atualizado das ações, já que segundo ele isto era o correto pois os impostos estaduais devem ser pagos sobre valores atuais. Isto foi feito através da cotação apurada próximo à data do óbito através do site da BOVESPA, com valores muito superiores aos que minha mãe declarava. O inventário foi encerrado em abril de 2011.

    O nosso contador ao fazer as declarações individuais de renda dos herdeiros declarou o valor que consta do inventário, ou seja, o valor atualizado na data do óbito.

    A declaração final de espólio por um erro ainda não foi feita.

    As nossas dúvidas são as seguintes:

    1- Da forma como declaramos teríamos que ter pago ganho de capital?

    2- Poderíamos ter usado os valores que minha mãe utilizava em sua declaração de renda (o chamado valor histórico) no inventário?

    3- Podemos retificar as nossas declarações individuais declarando os valores históricos para as ações e nesse caso declarar também os valores históricos na declaração final de espólio, que não foi feita ainda? Desta forma pagaríamos o ganho de capital apenas no momento em que as negociarmos, o que podemos evitar vendendo sempre 20.000,00 por mês.

    4- Qual a forma correta de constar ações na declaração final de espólio: o valor declarado pelo falecido ou o valor atualizado utilizado no inventário ?

    5- Este problema nos tem afligido pois mesmo pessoas da área tributária divergem sobre estas questões. O problema que o valor que a minha mãe declarava era tão irrisório que teríamos que pagar 15% de ganho de capital sobre praticamente todo o valor declarado. Isto somado ao fato que as ações despencaram desde a data em que as ações foram avaliadas faria com que perdêssemos em torno de 50% do valor destas ações em imposto de ganho de capital.

  100. Rebeca, em 23/08/2012

    Ulisses, desculpe a pergunta mas você é muito paciente então lá vai…. Já que eu declaro as ações por mês ( mês seguinte) quando eu for fazer a declaração anual como eu coloco?

  101. Paulo Sergio N. Gomes, em 26/09/2012

    Caro Ullisses, boa tarde.

    Minha questão é a seguinte: Quando realizo uma operação d day-trade no último dia do mês, o resultado é contabilizado no próximo ou no mesmo mês que foi executada ?

  102. Paulo Sérgio N. Gomes, em 27/09/2012

    Pessoal. Sabemos que as Corretoras de Valores que atuam no nosso mercado em sua maioria não disponibilizam nenhuma ferramenta suficiente para nos auxiliarem tanto na aferição de resultados das operações realizadas no mercado, bem como na própria consolidação das posições.

    Venho desenvolvendo nos últimos meses um sistema com este propósito, de fácil acesso.

    Aqueles que se interessarem, podemos enviar uma demonstração para verificarem como ficou.

    Um abraço a todos e bons negocios.

    Paulo Gomes

  103. Cleidson, em 29/09/2012

    Olá tudo bom! Em nov/2009 e em jan/2010 minhas vendas ultrapassaram os R$ 20.000,00 e também houve operações daytrade no mês de janeiro; calculei os impostos e paguei tudo no dia 26/02/2010. No mês mar/2010 houve operação daytrade porem nao paguei o imposto. Bom feito tudo isso, não me atentei a fazer a declaração do imposto de renda e agora em 2012 meu cpf esta pendente de regularização, fui na receita para ver as pendências; lá verifiquei que o valor das vendas que ultraparam os 20mil entraram como rendimentos tributaveis, sendo que esses valores sao referentes as vendas e não o lucro. Pergunto, esse valor pode ser corrigido e o imposto que paguei em 2010 serve de comprovante?

  104. MIQUEIAS, em 01/10/2012

    para o calculo ir de ações devo calcular no dia da execução ou da liquidação

  105. Moisés, em 02/10/2012

    Olá. Estou fazendo alguns ajustes na minha declaração de IR, porque eu não declarei em 2010 e agora estou pagando por isso. Não declarei porque as vendas de ações foram menores que 20 mil e eu pensava que isento de IR era isento de declaração também.

    Mas a minha dúvida é sobre declarar ações em custódia.
    Meu exemplo.
    Em 2007 comprei 100 ações XYZ a R$ 2.000,00 + custas = R$ 2.025,00
    Declarei que em 31/12/2007 tinha 100 ações XYZ a R$ 2.025,00.

    Em 2008 comprei mais 100 ações da mesma empresa XYZ a R$ 3.000,00 + custas = R$ 3.030,00.

    Declarei que em 2008 tinha 200 ações XYZ a 5.055,00.

    Em 2009 vendi 100 ações desta empresa XYZ a 4.000,00.

    Como eu declaro a posição em 31/12/2009? Utilizo o valor médio das compras??

    Grato.

  106. Gilmar, em 08/10/2012

    Gostaria de saber como declarar MMXM11 no meu Imposto de Renda.
    Agradeço antecipadamente.
    Att,
    Gilmar

  107. Fernando, em 10/10/2012

    boa tarde, comecei a investir em ações em 2008. Nos primeiros anos fiz muito day trade e tive prejuizo. O valor era abaixo de 20.000,00 mas fazia varias vezes ao dia. Depois mudei de estrategia, vendia mais a longo prazo, enfim, comecei a usar um programa para calcular o imposto devido ou prejuizo . tenho todas as operações cadastradas desde 2008, mas nunca declarei a receita nem paquei a darf pois sempre fiquei em prejuizo contabil. Agora descobri que o cpf está pendente de regularização, poderia me informar o que eu devo fazer ? obrigado .

  108. Thiago Sant, em 19/10/2012

    Ola!Tenho dúvidas a respeito de IR,não o que pago com venda de ações,que este faço corretamente,mas aquele Anual no fim do ano,pq hj obtenho renda só com compra e vendas de ações,a minha dúvida é se sou isento ou se declarar por exemplo um ganho de 30.000,00 no ano corro o risco de pagar IR de novo,uma vez que ja paguei quando executei as ordens,obr ?

  109. nany, em 31/10/2012

    Bem interessante este blog. Estou com duvida quanto a negociações de ações em bolsas de valores. Quero saber se é obrigatorio fazer a declaração de imposto de renda quando se é isento, mas fez negociações na bolsa de valores.

  110. Bruno, em 31/10/2012

    Opa tudo bem Ulisses? Seu artigo me ajudou muito mesmo a fazer a declaracao! Obriagdo!

    Só fiquei com uma duvida que ACHO que sei a resposta mas queria garantir: envolve dividenos e prejuizos a compensar.

    Ex:

    - Compro TNLP4 a R$20
    - Recebo dividendos da mesma de R$2
    - Vendo a ação a R$19 (após a correção dos dividendos)

    Como declaro os valores no imposto?

    Teoricamente só na vendas tive “prejuízo” mas isso obviamente não é verdade pois tive dividendos.

    O que acho que é que teria que descontar o preço de dividendos e cosniderar lucro de R$1,00 por acao.

    Parecer ser o certo, mas não vi em nenhum lugar dando esta instruçao então queria confirmar se é isso que a receita manda fazer mesmo ou se eu posso declarar como “prejuizo” a compensar haha

    Seria bom ..

    Obrigado novamente!

  111. Dimar, em 03/11/2012

    Ulisses, por gentileza, me esclareça uma dúvida de leigo.
    Posso declarar os lucros ou prejuízos na relação mês a mês mesmo se as vendas não atingiram os R$ 20.000,00?
    Pergunto isso porque por azar, meus maiores prejuízos aconteceram em meses que não atingi este valor de vendas, então se eu lançar todos os meses, acabarei o ano abaixo de zero não precisando pagar o imposto, o que seria justo pois afinal no ano todo fiquei no prejuízo.
    Abraços

  112. Luiz Fernando, em 07/11/2012

    Gostaria de saber se numa operação não Day-Trade, compra em um dia e venda no dia seguinte, ainda há a incidencia do IRRF de 0,0005%. Hoje olhei uma nota de corretagem de um amigo que opera na bolsa e esse imposto não foi cobrado. Somente houve a incidencia do IRRF de 1% referente ao dedo-duro das operações Day-Trade.

    • Ulisses Nehmi, em 02/12/2012

      Luiz Fernando,
      Não sei exatamente como funciona, mas acredito que se o valor devido não atingir um mínimo, pode ser que a corretora acumule até uma próxima venda. O ideal seria perguntar na sua corretora como funciona.
      Abs

  113. Guilherme, em 25/11/2012

    Belo post Ulisses.

    Eu estou com um problema, gostaria que você me ajudasse…
    Eu compro ações regularmente, desde 2010, mas nunca declarei I.R, e ano que vem vou precisar declarar…pois meu salário já não se encaixa mais em ”isento”, fui promovido hehe.

    Enfim, nunca fiz venda superior a 20K por mês, mas me equivoquei em não declarar a posição de ações quer tinha.

    Hoje já tenho mais de 60K em ações, como eu procedo?
    Declaro meu salário e as ações? vou precisar pagar multa?? e de quanto mais ou menos seria?

    Obrigado.

    • Ulisses Nehmi, em 02/12/2012

      Guilherme,
      Não entendi. Vc era isento de IR, tanto por renda como pelas demais condições de patrimônio mínimo, etc, e por isso não declarava? (na verdade, declarava como isento, é isso?)
      Se for isso, não se preocupe, sobretudo se tiver como justificar a origem dos recursos.
      Abs

  114. Ricardo, em 05/12/2012

    tenho 10.000 açoes de uma empresa que comprei em 2003 investindo uns R$ 170.000,00 e agora a empresa esta com uma oferta de OPA para fechamento de capital. Não gostaria de vender, mas se tiver que aceitar o negocio receberei mais de R$ 1.400.000,00. Pergunto: Terei que pagar 15% sobre esse valor?

    Obs.: Na verdade nem sei direito quanto paguei por elas…eu só comecei a declarar como patrimônio já em 2008 e em valor de mercado.
    Obs2.: Não tem alguma atualização desse valor de compra depois de 10 anos? Já que temos um boa inflaçao e a diferença não seria necessariamente lucro?
    Obrigado.

  115. Mateus, em 18/12/2012

    Comprei umas acoes da petrobras em 2009 por 75000 reais e as vendi em 2011 por 34000 ou seja efetuei um prejuízo gigantesco, atontear fazer minha declaração duque eu ainda teria que pagar 5000 de IR o que nao achei certo. Minha contadora nao sabe explicar e nem sabe onde colocar na declaração que nao foi lucro e sim prejuízo, vc tem como me ajudar? Pois ninguém sabe em que campo colocar e de que forma…. Fui na receita e nem eles me orientaram….preciso de ajuda

    • Gabriel, em 31/12/2012

      Onde vocë coloca o valor, para demonstrar que foi prejuizo é só colocar o – (sinal de menos) na frente do valor.

      Ps.: Troca de contadora.

  116. Sandro Ricardo, em 02/01/2013

    Boa tarde! Eu tenho uma dúvida… Será que eu preciso declarar no Imposto de Renda investimento no Tesouro Direto?

  117. Rev John Howard, em 17/01/2013

    Home Loan21 pearson Row st.york Estate E2 LondresEmail: rev.johnhowardfunds4all @ gmail.comWebsite: http://www.loanhome.comRef/BRCF/023/052                                                                 Dear Sir / MadamFOCO: Você está projetado para competir com você mesmo seus sucessos passados​​, falhas, registros e acomplishments.we devem romper nossos registros, esticar nosso passado e desafiar o nosso conforto. É triste que muitos não vivem exceto os outros vivem, eles esperam para o outro lado da estrada de anunciar suas metas e planos antes de saber o que do.Your visão deve ser a maior influência em sua vida decidir o seu tempo e seus recursos financeiros . Lembre-se, é melhor estar preparado e não ter oportunidades do que ter oportunidade e não estar preparado. Agarre a sua oportunidade hoje. Nós somos de ajuda na área de:, um empréstimo] pessoais,b) Os empréstimos educacionais,c) consolidação da dívida,d) Expansão de Negócios,* Pedir qualquer coisa até US $ 3.000 para US $ 10.000.000,00 mínimo máximoApresse-se e obter este Todos Oportunidade Única está falando, por favor responder via e-mail em: rev.johnhowardfunds4all @ gmail.comRESPEITORev John Howard

  118. Clifton Brown, em 17/01/2013

    Need urgent cash?
    Tweet
    We have a fast and secure solution for your eventual financial problem, although it is counted as a client at high risk, inscribed blacklisted as bad for financing, even if he is indebted or unemployed! We have a plan financiero for you and your situation independentement be Portuguese or foreign resident in Portugal, we only need to ensure that we will do all humanly possible to honor all your loan payments without delays or failures. The minimum value is € 1,000 and the maximum 25 million euros, the benchmark TAN 12.85%, 14.76% APR. It is credited to your bank account on receipt of the form / contract and verification. There has to justify the purpose for which it is intended. We are at a distance of a phone call or email, we go to their place of work or residence if necessary for your comfort, with the highest confidentiality and discretion. PS – Help us help you, if you have a friend or contact that may eventually require our intervention, recommend us, a day will also be helped! email:clifton-brown1@hotmail.com with Tm. 927746914 to 961830653 We are specialist consultants in credits. Awarded by national or international institutions as each case under consideration. Essential Documents: 1. º holder, spouse, 2. º owner / guarantor: BI, taxpayer card, latest pay slip, latest declaration of IRS, current proof of address, proof of income NIB account, description of monthly expenses. Request a quote with no obligation! you will immediately receive a response, it just depends on you!
    Questions and Answers

  119. Vinicius Vieira da Silva, em 25/01/2013

    Eu li,mais eu ainda tenho dúvida ,sobre a declaração.seguinte eu tive um lucro em 2012 de R$ 3.700.eu tenho que pagar o imposto de 15%? Abraço quem puder me ajudar agradeço.

  120. Vinicius Vieira dasilva, em 25/01/2013

    Boa tarde ! No ano de 2012 eu tive um lucro de R$ 3.700 reais tenho que pagar imposto de renda?abraç

  121. Vinicius, em 26/01/2013

    Oi eu tive lucro de 5.000,0 na venda tenho que pagar IR.

    • Rinaldo, em 15/03/2013

      Olá, se o valor total da venda das ações foi superior a R$ 20.000,00 em um único mês sim, caso contrário declare conforme a orientação no item III acima.

  122. muito bom., em 29/01/2013

    Preciso saber se o imposto de renda que foi retido na venda das ações é restituível ? Posso declarar e recebe-lo em 2013. Vendi ações da Vale em 2012, e paguei cerca de cinco mil reais de imposto de renda. recupero ?

    • Rinaldo, em 15/03/2013

      Infelizmente não, todos os rendimentos sujeitos à tributação exclusiva /definitiva que geram imposto de renda, este não é restituível.

  123. manoel, em 13/02/2013

    prezado Ulisses gostaria de obter esclarecimento detalhado so bre o que devo fazer, pois em 2009/2010 fiz uns testes de investimento em açoes em daytrade e swing, em dois meses tive lucro e fiz o pagamento da tributaçao mensal, no entanto nos demais meses tive so prejuizo que superou os lucros.
    no entanto nao sabia desta declaraçao anual e agora em 2012/2013 descobri que meu cpf esta bloqueado por falta desta declaraçao.
    detalhe nao tenho mais cadastro na corretora que operei e nao tenho os extratos e fui na receita eles me deram uns papeis com uns numeros mensais sem detalhes e falaram que aqueles numeros ja seriam suficientes para eu declarar.
    dee-me uma orientaçao sobre o que fazer por favor.
    obrigado.

    • Alex, em 13/02/2013

      Entre em contato com a corretora. Solicite as notas de corretagens. Faça os calculos. Ou utilize algum sistema pago (ex: calc1.com.br) e faça a retificação das declarações de imposto de renda dos anos seguintes.

  124. Lydia, em 14/02/2013

    Vendi minhas acoes e recebi imoveis como pagamento.foi gerado um imposto para pagar e nao tenho recursos sem ven
    der um desses imoveis.tentei parcelar e nao estou conseguindo pagar. O que posso fazer? Entro com o principio de
    Incapacidade contributiva?

  125. Rodrigo, em 18/02/2013

    Olá Ulisses! Obrigado pelas informações.

    É a primeira vez que vou declarar IR, e estou com algumas duvidas referentes a declaração de ações. Por exemplo, alguns meses atrás recebi algum dinheiro referente a “frações de ações” (É assim que esta escrito no extrato da corretora). Não sei se declaro isto como sendo dividendos ou JSCP, ou de alguma outra maneira. Também existem algumas vezes que recebo bonificações com o nome “Rendimentos de PETR4″(por exemplo), também não sei em que situação isto se encaixa. Desculpe se a duvida for muito idiota, mas por enquanto não consegui esclarecer.

    Obrigado desde já!

  126. Djalma Vasconcelos, em 19/02/2013

    Ulisses, boa tarde!!!
    tenho ações da Vale e da Petrobras no valor de R$-10.000,00 cada, que adquiri em maio de 2008, e coloquei na minha declaração de 2009 na coluna bens e direito o valor de R$-10.000,00 cada, e sempre repito esses valores no final de cada ano, ocorre que hj os valores são bem menores, devido a desvalorização, teria que colocar o saldo real de cada ação agora no final da declaração de 2012?

    Agradeço pela sua atenção!!!!

  127. Marcus Augusto, em 25/02/2013

    Boa tarde, Pessoal

    Chegou a hora de informar para o Leão as movimentações com ações realizadas em 2012 e surgiram algumas dúvidas. Gostaria de contar com o apoio dos investidores para saná-las. Descrevo o cenário e após as dúvidas:

    Comprei ações XPTO no mercado fracionário, sendo 13, no valor de R$ 39,95 e 01 no valor de R$ 40,00. Total da operação R$ 559,35. Somando a esse valor a Taxa de Liquidação de R$ 0,15, Emolumentos R$ 0,03 e Corretagem R$ 7,00, tenho o valor total de R$ 566,53. Essa compra foi realizada em 06/08/20212 e a liquidação em 09/08/2012.

    1) Qual data utilizo para a declaração a de compra ou a de liquidação?
    2) Posso informar os valores (Taxa de Liquidação, Emolumentos e Corretagem) somado ao valor total das ações (R$ 559,35) na declaração?
    3) Só realizei a compra desses ativos (14 ações da XPTO) em agosto de 2012). Posso declarar somente uma única vez essas ações? Pergunto pois como a Ordem foi do tipo Mercado, foram realizadas duas compras (13 ações e 01 ação).

    Obrigado a todos pela ajuda.

    Abraços,

    Marcus Augusto

  128. Alex Mattar, em 28/02/2013

    Como ficou a declaração de 2013 para lucro de venda de ações abaixo de R$ 20.000,00?

  129. Alex, em 03/03/2013

    Declarei ações no ano de 2012 no valor de mercado, hoje ví que teriam que ser declaradas no valor de compra, isso dá uma diferença de R$ 10.000,00 a menor, ou seja, se declarar o valor de compra hoje aumento meus bens em R$ 10.000,00.
    Mantenho o valor declarado ou corrijo na declaração deste ano?
    Qual o risco de corrigir?
    Tem algum jeito de explicar isso ao fisco?

    Obrigado.

  130. Leandro, em 03/03/2013

    O que é esse “crédito em trânsito”? São dividendos/JCP que já foram aprovados mas ainda não foram pagos?
    Se não fosse você ia declarar os JCP de forma equivocada. Muito obrigado pelas informações!

  131. Felipe, em 05/03/2013

    Tudo bom Ulisses?

    Comecei ano passado a investir em ações e to penando um pouco. Pode me dar uma mão?

    - Juros sobre Capital Próprio anunciados pela companhia mas não pagos não precisam ser declarados?

    - Apesar de não ter feito nenhuma venda acima de R$ 20.000 no mês, sofri a retenção de IR de 0,005% (acredito que ela incida sobre todas as vendas, não é mesmo?). Como ela deve ser informada na Declaração?

    - Tenho créditos em trânsito no informe de rendimentos, referentes a uma venda feita em 26/12, mas só liquidada em 02/01. Como devo informá-la no programa da Receita?

    Suas informações são valiosíssimas e agradeço o empenho em ajudar quem está precisando.

    Grato.

  132. Chorão, em 06/03/2013

    Boa noite !

    Acabo de ver seu artigo em outro site e não seu se aquele “autor” pediu autorização a você antes de fazer isto.

    Seu artigo é muito bom e eu embora tendo um site, nunca faria isto de copiar, no máximo eu colocaria sim um link para trazer leitores até aqui.

    É o mínimo que posso fazer pelo seu trabalho que está excelente e ajuda muitas pessoas.

    Vamos ao que interessa:

    O seu conteúdo veio parar aqui:
    http://mestredasfinancas.wordpress.com/2013/03/06/tutorial-declaracao-de-imposto-de-renda-acoes-passo-a-passo-cimagens/#comment-1951

    Abraço

  133. Alexandre Rueda, em 10/03/2013

    Olá, gostaria de saber acerca de uma ação que comprei no dia 27/12/2012 até dia 31/12/2013 não estava consolidado por não ter compensando no prazo de 3 dias que leva. Nesse caso eu declaro como bens na minha declaração agora de 2013 ano base 2012 ou declaro ano que vem?

    grato

  134. Rinaldo, em 15/03/2013

    Excelente artigo. Me restou uma dúvida: Para o item “III. Como declarar os Ganhos com Ações em vendas menores que R$ 20 mil por mês?” O correto é na linha “24 – Outros” ou na linha “18 – Ganhos líquidos em operações….” ?

  135. Alfredo Fernandes Nunes Filho, em 17/03/2013

    Favor informar como devo declarar a situação abaixo:
    Vendi ações de 4 empresas diferentes, todas no mês de junho/12
    A venda ultrapassou o limite de R$ 20.000,00 ( 32.054,00 )
    Não informei no mês seguinte como se faz quando se tem lucro.
    Como declarar agora já que tive prejuízo em todas elas?
    Na declaração de bens em descrição, coloquei o valor de venda e a data, e na coluna
    31/12/2012 devo deixar zero?
    Grato
    Favor responder em meu e-mail

  136. Eduardo, em 18/03/2013

    Tenho algumas dúvidas, se eu “vender” um valor acima dos R$ 20.000,00 e no meso dia comprar o mesmo valor em outras ações, preciso declarar no imposto de renda? Pois andei lendo em vários sites que vendas no mês abaixo de R$ 20.000,00 não tem necessidade de declaração, porém não ficou muito claro pra mim esse ponto. Como funciona?

  137. Marco, em 21/03/2013

    Ulisses,
    Parabéns as informações estão bem didaticas, e ajudou muito.

    Preciso de mais uma:
    Herdei uma quantidade de ações, como devo declarar, e onde obtenho o preço médio.
    No aguardo.

  138. Frank, em 23/03/2013

    Excelente o artigo. Riqueza de detalhes. Essa é a primeira vez que faço declaração de IR com movimentação em bolsa de valores.

    Consegui os cálculos através do CALC1, mas quanto aos JCS não havia conseguido entender.

    Ainda tenho dúvida:

    1) Tenho que declarar os valores que paguei mensalmente através de DARF ?

    2) E o IR retido na fonte quanto aos JCS, devo declarar?

  139. Werner, em 23/03/2013

    Ulysses: Pelo que vejo no seu site de blogs que encontrei no Google, vc tem feito maravilhas em esclarecer a tanta gente as muitas dúvidas que surgem em relação a Declaração de Bens em particular e de Renda em geral.

    Tenho uma dúvida através dos anos que nunca consegui esclarecer em relação a ações ON e PN que possuo há muito tempo. Em 1963!!!!, para fazer um favor a um amigo corretor, comprei algumas ações da Souza Cruz e do Banco do Brasil, a valores que, creio, foram de cruzeiros na época. Em 1964 fui trabalhar no exterior (não por questões políticas; estava trabalhando em multinacional como engenheiro, tinha uma boa posição e bom relacionamento com os meus chefes americanos e solicitei se fosse possível uma transferência ao exterior, o que foi atendido). Estive fora do país por 10 anos e, durante esse tempo não apresentei a Declaração aqui já que tinha de fazer isso no exterior. Quando voltei, voltei a fazer a minha declaração e creio que em algum ponto, lá atrás, fiz a conversão dos valores de compra para o Plano Real. De lá para cá houve bonificações e desdobramentos que não me custaram nada. A situação presente destas ações na Declaração de Bens é que tenho repetido o valor histórico ano a ano e, assim sendo, as 99 ON do Bco do Brasil constam com R$548 (arrendondados) e da Souza Cruz com R$1550. Isso está certo? Devo repetir os valores cada ano? O que acontece quanto ao IR devido se eu um dia quiser vendê-las? Ficar-lhe-ia muito grato se pudesse esclarecer este assunto para mim. Não consigo entender as “instruções” da Receita.

  140. Paulo, em 24/03/2013

    Preciso sanar uma dúvida: Caso eu tenha comprado ações em 2012 da empresa A no valor de R$ 5000,00 e da empresa B no valor de R$ 4000,00, por exemplo, como faço pra inserir esses dados na declaração de IR 2013? Preciso usar o programa Ganhos de Capital? Lembrando que apenas comprei as ações. Não vendi.

  141. CAK, em 25/03/2013

    Bom dia prezado Ulisses Nehmi

    Para quem possui ações ON e PN de uma mesma empresa, essas devem ser declaradas em separado ou pode ser no mesmo item?

    abs

  142. Josyane, em 25/03/2013

    No meu informe de ativos escriturais, estou na duvida no item “rendimentos sujeitos a tributação exclusiva (PF) / Rendimentos e imposto retido na fonte (PJ), aonde vem 3 colunas o rendimento bruto, IRRF e Rendimento Liquido, em qual campo lanço esses valores?

    E desde já te agradeço e parabenizo, pois são muito esclarecedores os artigos!!!

  143. Juarez Melo, em 25/03/2013

    Olá Ulisses, por favor, recebi RENDIMENTOS DE CLIENTES ELET3 S/ 300 em junho/2012. Onde e como declaro esse valor líquido recebido, embora já tenha incidido desconto do IR.
    Muito Obrigado!

  144. William Tomm, em 26/03/2013

    Prezado Ulisses,

    Por que não declarar os rendimentos isentos (ganho de capital com alineação mensal inferior a R$ 20.000,00) no campo 18 dos “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis”, ao invés do campo 19?

    • Vitor Nagata, em 27/03/2013

      William, muito obrigado pelo toque! Quando fui atualizar o artigo para o programa IRPF 2013, eu cometi esse erro.
      Já corrigi ele acima.
      Abs!

  145. Flavio, em 01/04/2013

    Muito bom seu artigo Ulisses,
    Já faz uma ano que você publicou e sem ele eu não conseguiria fazer minha declaração corretamente. Mas ainda tenho uma dúvida a respeito de Juros Sobre Capital Próprio a Receber. Devo de colocar somente na declaração de bens ou também em rendimentos sujeitos a tributação exclusiva?

    Obrigado

    Flavio

  146. APARECIDA BADARÓ, em 02/04/2013

    Ulisses, se possível esclareça-me uma dúvida. Supondo que tenho ações de várias empresas, na hora de apurar o resultado líquido para informar ao fisco devo pegar o valor separado da ação relativa a cada empresa em que eu adquiri e vendi e apuro o resultado, ou pego o valor de todas as compras e vendas no mes, bem como suas despesas e apuro a diferença, sendo positivo calculo o IR a pagar, se negativo compenso no mes seguinte. Obrigada.

  147. dunha, em 03/04/2013

    ulisses e vitor

    grande site esse de vcs! esse guia do IR está salvando a vida de muita gente, em 2013 e provavelmente nos anos que ainda virão… é pra adicionar nos favoritos e manter (bom até imprimir os artigos pra não perder hehe).

    gosto muito do ‘blog do investidor’, aprendi muito aqui. pena que vcs não estão mais o atualizando, afinal aqui tem muito material didático e de qualidade.

    espero que o blog volte a ativa logo.

    abraço

    dunha

  148. Milton, em 04/04/2013

    Ulisses, fiz o exercio de stock options em 2012 nos Estados Unidos e na declaração de ganho de capital em moeda estrangeira o programa exige os dados do adquirente, nome cpf/cnpj e isto, quando se exerce a opção, o Trader não envia esses dados. Há alguma forma de declarar sem ser por esse GCME?

  149. Bruno, em 04/04/2013

    Fui fazendo minha primeira declaração de ações/dividendos/jcp me guiando por esse site. Fantástico!!

  150. Ilda, em 07/04/2013

    Caro Ulisses. Adorei o seu site. Estou fazendo o imposto de renda do marido e não sei como declarar as ações. São ações da Petrobras e no informe para o imposto de renda aparece no item Rendimentos Sujeitos a Tributação Exclusiva, nos meses de janeiro e maio os valores de Rendimento Bruto – IRRF – Rendimento Liquido. Onde informo os valores de IRRF.
    Mais uma vez parabéns pelo site.
    Ilda

  151. benedito, em 08/04/2013

    favor informar como declarar, açoes vendidas em 30122012,sendo que o credito entra 3 dias depois , em janeiro de 2013

    grato

  152. jutlio, em 09/04/2013

    Sr. Expert, Parabens pela suas informações repassadas,.

  153. Teodomar, em 12/04/2013

    ulisses, estou em duvida de como declarar a bonificação em dinheiro que foi distrbuido pela oibr, vc poderia me ajudar?

  154. Daniel, em 13/04/2013

    Ulisses,

    Acho que pertenço a um caso que vc não citou.
    Vendi (em 2012) em um mês o valor de R$8.400,00 em 200 ações da Vale5. No entanto as tinha comprado por um valor maior (conforme declarado em 2010).

    Ou seja, prejuízo em venda de ação de valor menor que R$ 20 mil reais no mês. O que faço?

  155. Abe, em 15/04/2013

    A negociação de ações devem ser lançadas no programa Ganhos de Capital – Bens móveis?
    E sendo feito o lançamento, o cnpj do comprador / vendedor a ser lançado é o da corretora?

  156. Roberto Marmolaro, em 15/04/2013

    Olá! Tenho uma dúvida: comprei ações de minha empresa no ano passado, parceladas. Declaro as ações como Bens, OK, só que como declaro o resto das parcelas que não paguei ainda? Como dívida e ônus reais? Ou não declaro isso? Sds

  157. Fatima, em 17/04/2013

    Ulisses, Amei sua explicação “obrigada” passei o dia todo procurando como fazer para lançar “açoes” e só entendi com sua explicação. Não sei se estou fazendo o correto? Por favor estou fazendo uma declaração de um cliente que me passou somente a Nota de Corretagem e são muitos dias que ele teve compra e vendas de Açoes DAY TRADE e a maioria estão com “Total Liquido da Nota” exemplo = valor 42,25 D, já solicitei o Informe e ele fala que a Corretora só fornece a Nota. Estou somando os D e C (dos meses) e lançando mês a mês na DIRPF 2013 será que esta correto? e no dia que tem o IRRF (o dedo-duro) eu estou fazendo com o anexo “Ganho em Renda Variável” será que estou correta? Obrigada pela sua atenção. Ficarei no aguardo. Um Abraço! Fátima

  158. Marcos Souza, em 20/04/2013

    Parabens pelo seu trabalho Ulisses, é de grande utilidade.

    Minha dúvida é a seguinte, fiz algumas operações na bolsa no ano de 2008 e tive prejuízo nas operações day-trade, eu gostaria de saber se agora no ano de 2013 se eu voltar a operar na bolsa eu posso compensar os prejuizos que eu tive no ano de 2008 ?

    Agradeço desde já.

    Abraços.

  159. Fabio Michelete, em 21/04/2013

    Olá, Fiz operações de compra e venda comuns (não day-trade) inferiores a 20.000 ao logo de 2012. Alguns meses de lucro, outros de prejuizo. É fácil preenche-los na aba “renda variável” e o valor apurado coincidiu com meus calculos. No entanto, esses valores (do prejuizo e do dedo-duro) não foram transportados para lugar algum. Informo o dedo-duro na área “imposto pago”? Onde coloco o prejuizo?(no item 18 dos rendimentos isentos, o programa só aceita numeros positivos) – só consegui informar os positivos lá.

  160. Ulisses, parabens pelo artigo. Estava procurando informacoes para mihna declaracao no google quando entrei neste site que me ajudou muito. Já coloquei nos favoritos., em 22/04/2013

    Informacao; A Receita Federal tem acesso aos nossos saldos bancários como poupanca ou fundos?

    Remi Pedro Macagnan

  161. Jah, em 22/04/2013

    Ulisses, parabéns pelo seu artigo.
    Tive prejuizo na venda em Maio (R$ 600,00) e Lucro em Julho (R$ 500,00) ambos os meses o valor foi superior a R$ 20 mil. Como devo calcular o imposto devido.

  162. Danielle, em 23/04/2013

    Adorei o blog. Mas por favor, ajude-me. Em 2008 comprei um lote de ação da petrobras. Nunca vendi e nem comprei mais nada. Pelo que li, sou isenta de IR. E desde então só tive prejuízo. Mas recebi dividendos 2x em 2012 e juros sobre capital. Essa compra da ação eu tenho que lançar em Bens e Direitos com o valor de 31/12/2011 e de 31/12/12? E os dividendos e o juros de capital como nos pontos I e II, mesmo que o valor não dê 50,00?
    Grata,

  163. Fernando, em 24/04/2013

    Olá Ulisses,

    Parabéns pela matéria. Está me ajudando muito e creio que a todos os seus leitores.

    01 – Gostaria de saber como faço para declarar o valor da venda de ações que possuo há mais de 3 anos por exemplo. Não me lembro a quanto comprei na época, e estou com dificuldade de encontrar estas informações.

    02 – Na questão de declarar o valor das ações em custódia, preciso multiplicar a quantidade de ações que detenho no dia 31/12/12 pelo valor do momento da compra? E não pelo valor da cotação do dia 31/12/12 ? Não entendi muito bem isto. Será que poderia me explicar?

    Abs,

    Fernando

  164. Ricardo, em 25/04/2013

    Por favor Ulisses,
    Recebi o Informe de ativos escriturais para declaração de rendimentos do Banco do Brasil .
    No item Rendimentos sujeitos a tributação exclusiva (PF), abaixo dos JCPs pagos e não pagos há o seguinte lançamento :
    “Total de Atualização Monetária” com valores de rendimento bruto, imposto retido na fonte e rendimento líquido.
    Como, e se, devo lançar na declaração?

    Muito obrigado,
    Ricardo

  165. Luci, em 25/04/2013

    Ulisses, sobre alienações de ações que ultrapassam R$ 20 mil no mês, você fala o seguinte:
    • O Imposto de Renda deve ser calculado pelo investidor com base no lucro das vendas realizadas no mês anterior e pagas por DARF até o último dia do mês seguinte
    • Prejuízos realizados num mês podem ser compensados com ganhos em meses subseqüentes para efeito de Imposto de Renda

    Considerando que fiz alienações de ações ultrapassando R$ 20 mil nos meses de fevereiro, março, abril. Em março/2013 tive ganho inferior ao prejuízo que tive em fevereiro. É preciso, mesmo assim, pagar o IR sobre o ganho de março através do DARF que vence em 30/04 ou, basta apresentar na declaração de IR do ano que vem na ficha “Renda Variável”?

    Obs.: Estava tirando minhas dúvidas com a corretora e ela passou o seu blog para mais esclarecimentos. Realmente é muito bom. Espero que você possa tirar a minha dúvida.

    Agradeço pelos ensinamentos.

    Atenciosamente,

    Luci

  166. Edilson Machado Moreira, em 29/04/2013

    As corretoras deveriam seguir o seu exemplo, simplificando um assunto tão complexo igual a Renda Variável, com este trabalho por mais atenção aos detalhes que tenhamos, fica simples e com um grau de compreensão elevado.

  167. Yuri, em 29/04/2013

    Bom dia, tenho uma dúvida: Na aba “Bens e Direitos” existe uma coluna com a situação de 31/12/2011 e 31/12/2012 e no final é calculado o TOTAL do patrimonio. No caso de venda de ações durante o ano (exemplo: possuia 1000 ações em 31/12/2011 e vendi todas até 31/12/2012, ficando com o saldo em dinheiro no banco), devo simplesmente apagar essa linha ou mante-la, indicando que o valor em 2012 é zero? Pergunto isso pois ao apagar uma linha que é zero em 2012 mas nao era zero em 2011, pode indicar uma evolução de patrimonio até mesmo acima da renda. Obrigado. Yuri

  168. Amaro, em 29/04/2013

    Ulisses,
    Parabéns pelo Blog.Depois de pesquisar bastante encontrei um Blog que explica detalhadamente como prencher o IR. Mas tenho uma dúvida, qual o código utilizar para Declaração de Bens e Direitos, no caso dos Títulos de Remuneração Variável baseada em royalties (MMXM11) da MMX.
    Venho tentando sem sucesso com a minha corretora (Ágora) à vários dias e também por intermédio da Relações com Investidores (RI) da MMX.
    Desde já agradeço!
    Abs

  169. JUNIOR, em 30/04/2013

    E se o titular das ações for a minha empresa? O que devo incluir na minha declaração de Pessoa Física? Nada? O saldo?

    Abs!

  170. luiz barbosa, em 29/10/2013

    nada vi sobre cálculo e declaração de lucro/prejuízo em ações adquiridas no exterior, devidamente declaradas ao imposto de renda (bens e direitos) e ao banco central
    muito obrigado e parabéns pelas respostas, sempre coerentes e esclarecedoras

  171. Antonio, em 06/12/2013

    gostaria de saber se aluguel de btc pago (pode ser deduzido??) e btc recebido(tem que ser declarado??) e referente a multa de saldo negativo na corretora posso deduzir ou tenho que declarar no IRPF??
    ficarei muito grato se puderem responder

  172. Arnaldo, em 02/02/2014

    Obrigado pelas explicações, foram muito esclarecedoras. Só fiquei com dúvidas com relação a declaração dos dividendos.

  173. PETERSON, em 24/02/2014

    Amigo,

    A corretora envia a todos clientes um relatório gerado pelo Sinacor,que faz um resumo do dia dia,mostrando as operações
    day-trade.Surgi uma dúvida:
    Ela pode fornecer o relatório por data pregão ou po liquidação financeira,qual usar?
    Entendo que deve sera data pregão,pois o fator gerador é o que importa,mas no entanto,a dúvida permanece.Outros entendem,que é a liauidação financeira.Qual a sua opinião?
    Obrigado

  174. cicero nascimento, em 14/03/2014

    Olá foi muito útil suas explicações,gostaria de saber onde eu encontro o cnpj das ações.

    obrigado

  175. Lucas Brandao, em 17/03/2014

    Essas informações são sempre úteis.
    Só tenho uma dúvida. Declaro os lucros abaixo de 20 mil em rendimentos isentos. Ok!
    Mas em dezembro, por causa de um stop, acabei fazendo uma venda maior de 20 mil (com lucro). Mesmo que todas as operações do ano somem prejuízo, tenho que pagar o imposto?
    Abs!

  176. Sergio Coutinho, em 19/03/2014

    Vendi um apartamento pela CEF e recebi o dinheiro que ficou aplicado na c/c por alguns dias.

    Isso gerou um ganho e um informe de Rendimentos da CEF (Caixa Econômica Federal) :

    02 – Aplicações de Renda Fixa – Recursos provenientes de venda e/ou compra de imoveis das operações do Crédito Imobiliário.

    Base de Cálculo………….: R$ 497,07 (Total de Rendimentos sobre o vlr aplicado)
    Imposto de Renda Retido: R$ 111,82
    Rendimento Líquido……..: R$ 385,25 (lancei no campo 06 do Trib. Exclusiva)

    Recebi esse informe de rendimentos da CEF com o cabeçalho:
    Rendimentos Sujeitos a tributação exclusiva.
    Só que na declaração não acho o campo para lançar esse imposto retido, você pode me ajudar?

    Abçs
    Sergio Coutinho

  177. Rodrigo, em 25/03/2014

    como faço para declarar a “atualização monetária” recebida a título de Juros Sobre capital próprio?

  178. Fernando Dushi, em 27/03/2014

    Ola Ulisses, parabens pelo blog! tenho uma duvida quanto à questão de prejuizo….na declaração anterior, declarei prejuizo numa venda mensal e esse foi meu saldo final, prejuizo. Entendo que as perdas podem ser consideradas p/ anos futuros, c/ os ganhos que vao acontecer (tomara!). Como lanço esse saldo negativo no IR 2014? Em 2013 só tive venda abaixo de 20k. grande abraço!

  179. Belisa Rezende, em 28/03/2014

    Parabéns! Esclareceu minhas dúvidas e me alertou para ser mais organizada.

  180. Eduardo, em 03/04/2014

    Ola Ulisses, muito bom seu blog, tenho um duvida.

    Eu tinha em 31/12/2012 500 acoes da empresa Kepler compradas a 29,25 (ou 0,59 antes do agrupamento) dando um total de R$ 14.625,00 .
    No mes 04/2013 vendi 300 acoes ao preco de 14.20 dando um total de 4.260,00 (tive prejuizo) restando ainda 200 acoes no dia 31/12/2013.
    1- Na declaracao em BENS e DIREITOS na caixa de texto DISCRIMINACAO eu coloco o nome da empresa , a quantidade 500 acoes, depois coloco venda de 300 acoes ?

    2- No campo SITUACAO fiscal 31/12/2012 eu coloco 14.625,00 e no campo SITUACAO fiscal 31/12/2013 eu coloco 5.865,00 ( que sao as 200 que sobraram vezes o preco de compra 29,25)?

    Para demonstrar o prejuizo e ter margem para compensar se houver lucro esse ano eu devo ir em “Renda Variavel” depois “Operacoes Comuns” e no mes em que vendi ir no primeiro campo “mercardo a vista – acoes” operacoes comuns e colocar o montante de -4.515,00 , que seria a diferenca entre o preco que vendi as 300 acoes do preco que as comprei ?

    Muito obrigado

  181. William Dawson, em 03/04/2014

    Parabéns pelo blog.
    No caso de aluguel de ações, uma parte é chamada doadora e a outra tomadora. Quando há a distribuição de Dividendos ou Juros sobre Capital Próprio durante o contrato de aluguel, o doador recebe um reembolso do Banco de Títulos (BTC) equivalente a esses proventos. Solicito a gentileza de informar como declará-los, e com qual CNPJ?
    Abraço William

  182. Fabricio Loreni, em 04/04/2014

    Olá,
    Gostaria de saber sobre venda e compra de opção a seco. Saberia me dizer se é necessário declarar? Se sim, em que lugar?
    Muito obrigado!
    Abraço

  183. EDGAR JUSTEN, em 15/04/2014

    Excelente seu blog. Gostaria de saber se na relaçao de bens e direitos, açoes possuidas, são declaradas mesmo valor no ano anterior(ex. 31/12/2012=20.000,00) e por esse mesmo valor no atual (31/12/2013) ou se são declaradas pelo valor atual de mercado (ex. 15.000,00 se desvalorizadas) ou 25.000,00 se valorizadas. Nesse último caso (valorizadas) onde declarar o acréscimo patrimonial ocorrido (5.000,00)? Obrigado. Edgar

  184. Maikel Carraro, em 19/04/2014

    Tive ganho com venda de ações nos primeiros meses de 2013, porém nos meses seguinte meu prejuízo foi muito maior. Não recolhi o imposto nos meses de lucro. Pergunto: Devo pagar o imposto em atraso através do Sicalc, correto ? E na declaração 2014 devo deixar o campo imposto pago em branco ou colocar o valor que deveria ter sido pago ?

  185. José Alberto Teixeira, em 20/04/2014

    O Bradesco é a instituição custodiante de muitas ações e o problema é que eles não enviam a maior parte dos demonstrativos de dividendos e JCP e nem disponibilizam no site. Estou arriscado a cair na malha fina por essa falta de informações.

  186. Ricardo Ramos, em 23/04/2014

    Devo lançar o IR descontado do Juros sobre Capital Proprio, no campo Imposto Pago/Retido
    Ou simplesmente pelo fato de lançar o Juros s/ capital Proprio nao e necessario informar o valor retido ?

  187. Diogenes, em 24/04/2014

    Ola amigos! Ja procurei em diversos locais e “sites” e nao achei nada sobre como declarar no IRPF “bonus de subscricao” recebidos sem custo algum? Alguem sabe como declarar isto?
    Grato

  188. Everton, em 01/05/2014

    Ulisses, parabéns pelo seu artigo.
    Primeiramente gostaria de agradecer o seu post que me ajudou muito a fazer minha declaração.
    Esse ano eu lancei o “Juros sobre capital próprio a receber” (JCP) na seção de Bens e Direitos, então no ano que vem como vai ser?
    Esse JCP aparecerá zerado? não aparecerá? Como ele fica ou não fica na seção Bens e Direitos?

    Abraços.

  189. Jorge, em 05/05/2014

    Caro Ulisses,

    Parabéns pelo belo trabalho.
    Sobre a declaração da posição em ações em 31 de dezembro (Bens e Direitos), o trecho abaixo, constante na ajuda do programa da Receita, gerou dúvida:

    “Bens e direitos que devem ser declarados:
    [...]
    Conjunto de acões [...] de uma mesma empresa [...] negociadas ou não em bolsa de valores [...], cujo valor de aquisição unitário seja igual ou superior a R$1.000,00.”

    Primeira dúvida: o texto se refere ao “valor de aquisição unitário” de cada conjunto ou de cada ação?

    Vamos admitir que seja de cada conjunto, pois, se fosse cada ação, (quase) nenhuma se enquadraria.

    Se o texto, quando fala em “unitário”, se refere a UM conjunto de ações, um lote de LLIS3, por exemplo, que vale hoje R$580,00, não seria obrigatoriamente declarado.

    É isso que entende a Receita? Ou interpretei mal?

    Obrigado desde já e um grande abraço.

  190. André Luis Yamaguti, em 16/12/2014

    Prezado Ulisses,
    Parabéns pelo artigo, muito bom!!
    Tenho um problema porém… preciso entregar agora em 2014 uma DIPF 2011-2010, e no programa daquele ano, dentro dos “Rendimentos Isentos e Não Tributáveis” não aparece a opção “18.Ganhos líquidos em operações no mercado à vista de ações negociadas em bolsa de valores nas alienações realizadas até R$ 20.000,00, em cada mês, para o conjunto de ações”. Onde devo declarar os ganhos obitdos no Day-Trade abaixo de R$ 20mil??
    Agradeço de antemão

Deixe seu comentário

*

Receba as novidades do Blog do Investidor