De grão em grão: potencializando os Juros Compostos

11
2930
Notas de $100 com Regularidade

O artigo sobre juros compostos mostra que quanto maior o tempo de investimento e o retorno da aplicação, maior o efeito multiplicativo dos juros compostos. Existem diversos métodos de potencializar os seus investimentos utilizando esse conceito. Um desses métodos é fazer investimentos adicionais com alguma regularidade.

Intuitivamente, ao fazer investimentos adicionais com regularidade é como se estivéssemos “aumentando o retorno” em um dado período e, portanto, terminando cada período com quantias ainda maiores, que podem ser reinvestidas nos períodos seguintes.

A parte mais interessante desse método é que mesmo com quantias pequenas, podemos explorar o efeito multiplicativo dos juros compostos ao longo do tempo e atingir resultados bastante significativos. O importante é a disciplina para fazer esses investimentos adicionais com regularidade.

Aqui abro parênteses para falar sobre regularidade: ela pode ser semanal, mensal, bimestral, semestral ou anual, mas o importante é que seja definida uma regularidade.  Também lembro nossos amigos que quanto maior a regularidade, maiores as chances de não se perder nas suas finanças e conseguir atingir esse objetivo. A minha recomendação é que essa freqüência seja mensal (como quase todas as nossas despesas e receitas).

Suponha que um amigo de 30 anos, planejando sua aposentadoria aos 50 anos, faça investimentos mensais de R$ 500 a uma taxa de 15% ao ano. Apesar de “poupar” apenas R$ 120.000 ao longo desses 20 anos, no final ele terá R$ 655.853!

Se este nosso amigo tivesse investido inicialmente R$ 100.000 nessas condições, como vimos no exemplo do artigo sobre juros compostos, ele teria R$ 1.636.654. Se ele tiver disciplina e força de vontade, fazendo a aplicação inicial e mantendo a regularidade de aplicações conforme exemplificado (inicial de R$ 100.000 + R$ 500 ao mês ao longo de 20 anos) ele terá R$ 2.292.507 ao final de 20 anos, multiplicando seus investimentos mais de 10 vezes!

Em cursos de finanças, esse método tem um nome mais sofisticado: Valor Futuro de Séries de Pagamentos. Da mesma forma que nos juros compostos, o importante é saber que os efeitos do tempo e do retorno podem ser potencializados com esse método simples: fazer investimentos adicionais com regularidade, mesmo que de baixo valor.

Recomendo a leitura dos artigos sobre estratégia mensal com títulos públicos do Tesouro DiretoLTNNTN-B Principal. Eles mostram exemplos de aplicações práticas desse conceito.

Ulisses Nehmi é editor do Blog do Investidor e profissional da área de investimentos.

DEIXE UMA RESPOSTA

11 COMENTÁRIOS

  1. […] Nos pensamentos sobre “por que você não é rico”, havia um item chamado “Você começou muito tarde”. Muitos me disseram que não começaram muito tarde, e sim que possuíam pouco dinheiro para investir no começo. Isto é um grande erro, para não falar que é uma desculpa esfarrapada! Não é preciso possuir muito dinheiro para investir, basta ter disciplina! O resto deixe nas mãos dos altos juros brasileiros e do “milagre” dos juros compostos. […]

  2. Olá!

    Primeiramente parabéns pelo o blog!
    Minha dúvida é a seguinte:

    Existem investimentos seguros ( ou relativamente )a essa taxa a.a e com esse retorno?

    • Mairo,
      Vou quebrar a resposta em duas partes.
      1. Sim, hoje existem investimentos com essa taxa e baixo risco. A Selic está 12,5%aa e é o investimento mais seguro que temos no Brasil. Já é um bom caminho. Para chegar em 15%aa, precisaria de um investimento que renda hoje aprox 120% do CDI, e para isso tem que tomar um pouco de risco de crédito, mas nada absurdo. Isso pra não fugir muito da renda fixa. Ainda vou falar mais sobre isso aqui no Blog do Investidor.
      2. Não é absurdo uma carteira de investimento buscar um retorno com essa ordem de grandeza. No entanto, enfatizo a importância de avaliar retornos em termos anuais (e não mensal). Ações, se investidas com algum critério e estratégia, podem trazer retornos significativos para um portfolio equilibrado, sem necessariamente tirar o sono do investidor.
      Pra concluir, eu costumo dizer que tem mais a ver com querer do que conseguir. Você já deu o primeiro passo: se interesse, invista em educação financeira, conheça as alternativas e planeje!
      Abs

  3. Ulisses,

    você está de parabéns. Estou aprendendo bastante no blog. Ja li um bocado sobre investimentos em ações, até participei bastante do folha invets, que possibilita o “investimento” (de mentirinha) em ações parq que possamos ter uma ideia proxima do real coo fuinciona. Mas ainda não tive coragem de começar pra valer. Com os seus artigos sobre TD, ja até me cadastrei em uma corretora, a Spinelli, e logo log começo a investir.

    Muito obrigado.